FANDOM



Episódio 5 - "White Rabbit"

Escrito por: Christian Taylor

Dirigido por: Kevin Hooks



Primeiro Ato

[A cena abre com crianças no pátio de uma escola]

GAROTO: Você escolhe cara, vá embora agora e não vamos te bater.

[O garoto sendo ameaçado olha para o colega sendo socado por outro valentão. Ele se levanta e tenta ajudar o amigo]

GAROTO: Devia ter ficado no chão, Jack.

[Um punho vem com toda força na direção da câmera. A imagem fica escura]

CHARLIE: [fora da imagem] Jack, Jack!

[Jack está na praia, olhando o mar]

CHARLIE: Jack. Hei, Jack. Tem alguém lá! Você tem que... a corrente... tem alguém lá, olhe!

[Alguém está no mar. Podemos ouvir a pessoa gritando por socorro]

CHARLIE: Eu acordei e ela... não sei nadar.

[Jack corre para o mar]

CHARLIE: Eu não nado.

[Jack nada na direção da pessoa. Kate observa da praia. Jack não consegue ver nada e então mergulha. Volta para a superfície e mergulha de novo. Ele resgata alguém, é Boone]

JACK: Você está bem? Respire fundo. Apenas respire.

BOONE: Você a pegou?

JACK: O quê?

BOONE: Havia uma mulher... eu estava tentando... você a pegou?

[A cena mostra a mulher se distanciando, escutamos ela gritando "socorro!" várias vezes]

BOONE: Você tem que voltar.

[Kate e Charlie correm para ajudar Boone e Jack na beira da água. Jack retorna para tentar salvar a mulher]

KATE: Jack?

JACK: Ainda tem alguém lá.

Segundo Ato

[A cena mostra Boone olhando para o mar, desanimado. Ele olha por sobre os ombros e vê Jack. Kate alcançando ele]

KATE: Hei.

JACK: Então, o que eles disseram?

KATE: Jack, talvez você devesse...

JACK: Quem era ela?

KATE: Seu nome era Joanna. Ela não deveria estar no avião. Ela estava mergulhando nas barreiras de corais e pegou uma infecção de ouvido, e o médico a mandou repousar por dois dias. Ela o contrariou e embarcou no avião. Foi assim que ela acabou com a gente.

JACK: Ela estava nadando esta manhã. E foi pega por uma corrente. Nós estamos aqui à seis dias, e eu nunca falei com ela. Nunca disse uma palavra a ela.

KATE: Jack, não...

JACK: Somos 47 e eu nunca disse nenhuma palavra a ela.

KATE: Você tentou.

JACK: Não, não tentei. Eu pensei que talvez eu pudesse... Eu pensei que pudesse trazê-lo de volta e ainda ter tempo para salvá-la. Eu estava lá... na água... Eu não tentei. Eu decidi não ir atrás dela.

[Jack vê um homem de terno parado perto do mar]

KATE: Jack?

[Jack vai na direção dele]

KATE: Jack?

[Jack olha de novo e o homem desapareceu]

KATE: Você está bem?

JACK: Você viu aquilo?

KATE: O quê?

JACK: Ali, parado na água, havia um homem. Você não viu?

KATE: Jack, quando foi a última vez que você dormiu?

JACK: [se referindo a bolsa que está carregando] Eu tenho que colocar isso com o resto das coisas.

[Kate olha preocupada para Jack. A imagem mostra Vincent correndo pela praia com uma bola de tênis. Walt está limpando o dente com a planta, como Sun o ensinou]

MICHAEL: Quem te ensinou isso?

WALT: Sun, a moça coreana.

[Walt pega um copo de água do mar]

MICHAEL: Não engula isso.

WALT: Por que não?

MICHAEL: Água do mar vai te deixar com sede.

WALT: Por quê?

MICHAEL: [irritado] Apenas não engula cara, tudo bem?

[Walt coloca a água na boca e depois cospe, Sun está olhando. Jin aparece e vira o rosto de Sun para ele]

JIN: [em coreano] Legenda: "Olha os seus lábios. Você precisa de água."

SUN: [em coreano] Legenda: "Não. Eu estou bem... obrigado. Quando alguém vai nos dizer o que fazer? Não acho que ninguém esteja vindo."

JIN: [em coreano] "Legenda: Alguém vai vir."

SUN: [em coreano] Legenda: "Os outros... nos ignoram. Se tentarmos nos comunicar melhor..."

JIN : [em coreano] Legenda: "Vamos ficar bem. Não precisamos de mais ninguém. Eu te direi o que fazer."

[Vemos Shannon se aproximando de Sawyer]

SHANNON: Você tem ou não?

SAWYER: Está tampando a minha luz, vara.

SHANNON: "Luzvara"? Que porcaria isso quer...

SAWYER: Luz, vírgula, Vara. Como essas suas pernas.

SHANNON: Olha, eu realmente amei meu novo apelido, e acho que é muito gentil...

SAWYER: Se acalme. Eu tenho a sua coisa.

SHANNON: Vai afastar as pulgas da areia?

SAWYER: Pode apostar. Tem até aloé.

SHANNON: Quanto?

SAWYER: O seu dinheiro não serve aqui.

SHANNON: Então que droga você quer?

[Sawyer apenas sorri]

SHANNON: Se você realmente acha que eu. . .

SAWYER: 5 pratas.

SHANNON: Pensei que você havia dito que meu dinheiro não servia aqui.

SAWYER: Eu estava negociando. Poderia até deixar na conta . Algo me diz que você é boa nisso...

[Shannon atira o repelente em Sawyer e sai irritada]

[Vemos Kate mexendo em peças de roupas, Claire se aproxima]

CLAIRE: Você não achou uma escova de cabelo aí, achou?

KATE: Não. Me desculpa.

CLAIRE: Eu já devo ter procurado em 20 malas. Não consigo achar uma. Estranho não? Quando você acha que todo mundo carrega uma escova na bolsa.

[Claire cai de costas se sentando]

KATE: Você está bem?

CLAIRE: Sim. É só o calor... Oh, e eu... eu estou grávida.

KATE: Sério? [dando um pouco de água para Claire]

CLAIRE: Obrigado. O que está fazendo?

KATE: Estou separando as roupas práticas das impraticáveis. Quer ajudar?

CLAIRE: Claro. Eu posso... eu posso te perguntar uma coisa?

KATE: Claro. Pergunta.

CLAIRE: Você é de gêmeos?

KATE: É, eu sou.

CLAIRE: Eu sabia. Inquieta, apaixonada. Sabe, todo mundo acha que astrologia é um monte de besteiras, mas é porque eles não entendem. Eu posso fazer seu mapa astral se você quiser [Kate não responde] ou não. Gêmeos.

[Hurley se aproxima de Jack]

HURLEY: Hei Jack... Você parece cansado, irmão.

JACK: Eu estou bem. O que foi?

HURLEY: Temos um problema.

[Jack parece cansado de mais para cuidar de mais um problema]

[A cena mostra garrafas de água dentro de uma mala]

JACK: É isso?

CHARLIE: É isso.

JACK: Quantas?

CHARLIE: 18.

HURLEY: As pessoas meio que pegam o que precisam, porque... nós deveríamos ser resgatados... mas não fomos.

CHARLIE: E mesmo se nós dividirmos as garrafas por dois, não vai ser o suficiente para 47 pessoas.

JACK: 46. Somos 46 agora.

HURLEY: Se as pessoas descobrirem que isso é tudo que temos, elas vão pirar cara.

CHARLIE: Já estamos usando menos do javali até que possamos pegar outro. O que vamos dizer?

JACK: Eu não sei.

HURLEY: Talvez possamos fazer um daqueles gravetos que acham água.

CHARLIE: O que nós vamos fazer com o que temos?

JACK: Eu não sei.

[Jack se retira. Charlie e Hurley o seguem com a mala e as garrafas de água]

CHARLIE: Nós devemos colocar na tenda, certo?

HURLEY: Talvez o cachorro possa achar água.

CHARLIE: Provavelmente vai ser melhor se ninguém souber o quão pouco nos restou.

HURLEY: Quero dizer, cães podem achar drogas e bombas, tenho certeza que eles podem achar água.

CHARLIE: Não conte para os outro que estamos sem água. Podemos racionar. Então, você pode decidir o que...

JACK: Eu não vou decidir nada.

HURLEY: Por que não?

[FLASHBACK]

[Som de gelo batendo em vidro, então vemos um copo com gelo e uma dose de bebida alcólica]

CHRISTIAN: Quer entrar?

[O jovem Jack entra na sala para falar com o pai]

PAI: Então, quer me contar o que houve?

JACK: Dois garotos atacaram o Marc Silverman.

PAI: Dois garotos atacaram Marc Silverman. Mas não atacaram você?

JACK: Não.

PAI: Tinha um garoto na minha mesa de cirurgia hoje... Eu não sei, talvez um ano mais novo do que você... ele tinha um coração fraco. As coisas ficaram muito complicadas muito rapidamente, e todos olharam para seu velho, para que eu tomasse as decisões. E eu fui capaz de tomar essas decisões porque... no fim do dia, depois que o garoto morreu, eu fui capaz de lavar minha mãos... vir para casa jantar, você sabe, assistir um pouco de Carol Burnett, rir até minha barriga doer, e como eu pude fazer isso, hein? Eu quero dizer, mesmo quando eu falho, como eu faço isso, Jack? Porquê eu tenho o que é preciso. Não escolha Jack. Não decida. Você não quer ser um herói. Não tente salvar todo mundo. Porquê quando você falha... você simplesmente não tem o que é preciso.

[A cena mostra Jack novamente na praia]

BOONE: Por que não me deixou? Hei... estou falando com você.

JACK: Agora não, cara.

BOONE: Eu conseguia voltar... O quê? Não vai me responder? Eu disse pra você me deixar lá.

JACK: Você estava se afogando.

BOONE: Você devia ter salvo ela.

JACK: Mas eu não salvei e nem você.

[Jack se retira, mas Boone o segue]

BOONE: Você se acha todo nobre e heróico por ter ido atrás de mim? Eu estava bem. Você não é o único que sabe o que fazer por aqui, sabia disso? Eu administro um negócio. Quem te apontou como nosso salvador, hein? O que te dá o direito? Olhe para mim! Ei, estou falando com você!

[Jack vê o homem de terno novamente]

BOONE: Olha pra mim, Jack. Onde você vai? Hei, onde vai? Hei!

[Jack corre na direção da pessoa. O suposto homem para, e Jack também. Ele se aproxima lentamente do homem, estendendo o braço. O homem se vira, é o pai de Jack. Assustado, Jack recua e cai]

JACK: Pai?

[O homem vai embora, Jack continua no chão]

Terceiro Ato

[FLASHBACK]

[A cena mostra Jack em casa, olhando seu reflexo na janela, chove lá fora]

MARGO: Seu pai se foi, Jack. Escutou o que eu disse? Ele se foi, Jack.

JACK: Ele vai voltar.

MARGO: Dessa vez é diferente. Eu quero que você o traga de volta.

[Jack reage com ironia]

MARGO: O que foi?

JACK: Ele não fala comigo tem dois meses, mãe.

MARGO: Você não fala com ele tem dois meses.

JACK: Ele não quer que eu o traga de volta, acredite. Deixe um dos amigos dele.

MARGO: Ele não tem mais amigos. Porque você acha? Ele estava certo a seu respeito.

JACK: Certo sobre o quê?

MARGO: Você não entende a pressão que ele está sofrendo.

JACK: Eu entendo de pressão.

MARGO: Jack, por favor você sabe como ele fica... ele não... ele não vai se cuidar. Você tem que ir atrás dele.

JACK: Eu lamento. Não posso.

MARGO: "Não posso"? Não me diga "Não posso". Não depois do que você fez. Traga o seu pai para casa, Jack.

JACK: Onde ele está?

MARGO: Austrália.

[A imagem mostra Jack na selva procurando por seu pai]

[Na praia, Walt vai ao encontro de Kate]

WALT: Hei, hei!

KATE: Qual o problema?

WALT: A moça grávida caiu.

[Charlie, Michael e Kate carregam Claire para a "enfermaria"]

KATE: O que aconteceu?

CHARLIE: Ela simplesmente desmaiou.

KATE: Deve ser o calor. Ela está respirando?

MICHAEL: Sim, eu acho.

KATE: Vamos. Vamos levá-la para dentro.

CHARLIE: Acorde.

KATE: Claire? Claire, querida, acorde. Claire, você pode me ouvir? Claire? Vamos. Acorde. Vamos, por favor, acorde Claire, você pode me ouvir?

CLAIRE: Hum?

KATE: Oi. Sou eu, Kate.

CLAIRE: O quê?

KATE: Você desmaiou. Apenas fique calma, Ok? [para Charlie] Ela precisa de água.

[Charlie procura por água, mas não encontra]

KATE: Não se mova, Ok? Querida, acho que você está com febre, mas se você descansar vai ficar bem. Tudo bem, tudo bem. Apenas relaxe.

CHARLIE: Mas que... A água sumiu. Alguém a roubou.

[Locke, Sayid e Kate estão juntos na praia]

LOCKE: Onde está o doutor?

KATE: Não sei. Ninguém conseguiu encontrá-lo.

SAYID: Esse era o último suplemento de água do acampamento?

KATE: Sim.

SAYID: Manter tudo em um só lugar, que tolice.

KATE: Eu posso entrar na selva. Tentar encontrar água fresca.

SAYID: Você não vai sozinha.

LOCKE: Quando os outros descobrirem que a água acabou, as coisas vão ficar feias. E quando eles descobrirem que alguém a roubou, elas vão ficar mais feias ainda. Eu vou. O acampamento precisa de vocês dois aqui, especialmente agora que o doutor se foi. E além disso, eu sei onde procurar.

[Jack continua na mata, procurando pelo pai]

JACK: Onde está você? Onde está você? [gritando] Onde está você?!

[FLASHBACK]

[A cena mostra Jack em um quarto de hotel]

GERENTE: A camareira disse que ele não usou a cama nos últimos 3 dias.

JACK: Ele alugou algum carro com o "concierge"?

GERENTE: Não, senhor. Honestamente, Sr. Shephard, não acho que seu pai tenha alugado nenhum carro.

JACK: É, por quê?

GERENTE: Houve um incidente algumas noites atrás, aqui no bar do hotel. Eu tive que trazer a segurança e escoltar o seu pai para o quarto.

JACK: O que isso tem haver com alugar um carro?

GERENTE: Perdão, senhor. Eu não deveria ter dito....

JACK: Vamos, o que isso tem haver com alugar um carro?

GERENTE: Sr. Shephard, acho que nenhuma agência de automóveis em Sydney liberaria um carro para o seu pai, nas condições dele.

JACK: Meu pai é um cirurgião chefe.

GERENTE: Claro, senhor. Peço desculpa.

[Jack revirou o quarto, encontrando garrafas de bebida e pílulas. Ele encontra a carteira do pai na mesinha perto da cama]

JACK: Ele deixou a carteira. Quem deixaria a carteira?

GERENTE: Talvez, devesse falar com a polícia, Sr. Shephard.

JACK: Onde está você?

[A imagem mostra Jack na selva correndo atrás da aparição, ele está desorientado. Ele chega a um clarão e então seu pai surge atrás dele. Jack corre para alcançá-lo, caí e escorrega até um precipício. Ele tenta se segurar]

Quarto Ato

[Jack está pendurado no barranco, escorregando. Uma mão aparece para ajudá-lo]

LOCKE: Pegue a minha mão. Vamos.

[Locke o puxa para cima e ambos ficam no chão recuperando a respiração]

LOCKE: Você está bem?

[Jack ri, um pouco estranhamente]

[Na praia, Charlie leva água para Claire]

CHARLIE: Hei.

CLAIRE: Hei, quanto tempo eu estive...

CHARLIE: Umas duas horas. Aqui. Não é muito, mas é o que temos. Apenas relaxe, você tem que pensar no pequenino agora.

CLAIRE: Obrigado pela água, Charlie.

CHARLIE: Teríamos mais se algum idiota não tivesse nos roubado.

CLAIRE: Jack já voltou?

CHARLIE: Não. Ninguém o viu, mas eu não me preocuparia. O bom e velho Sr. Locke entrou na selva para trazer um pouco de água pra você.

CLAIRE: Ótimo. Nosso único caçador vai ser devorado só para pegar mais água para a menina gravida.

CHARLIE: Eu não me preocuparia, amorzinho. Quero dizer, me diga, quem você preferia encontrar em um beco escuro, essa coisa que tá lá fora, ou um doido com 400 facas? Quero dizer, quem carrega 400 facas? Particularmente, eu só tenho espaço para 200, 300 no máximo.

CLAIRE: [sorrindo] Quando eles vão nos resgatar?

CHARLIE: Em breve.

CLAIRE: Obrigado, Charlie.

CHARLIE: Pelo quê?

CLAIRE: As pessoas não me olham nos olhos aqui. Acho que assusto elas. O bebê... é como se eu fosse uma bomba relógio de responsabilidade só esperando para explodir.

CHARLIE: Você não me assusta.

[Hurley vai ao encontro de Sayid e Kate]

HURLEY: Uh... os chineses tem água.

[Sayid vai pra cima de Sun]

SAYID: Onde você pegou isso? Onde pegou isso? [gritando] Onde você...

KATE: Ela não te entende.

SAYID: Ela entende. Você roubou essa água?

SUN: [dizendo algo em coreano]

Jin: [se aproxima gritando]

KATE: Apenas se acalme, tudo bem. Só queremos conversar, certo? Isso tinha água dentro. É de vocês? Quem lhe deu isso?

[Jin aponta para Sawyer que está fumando um cigarro. Kate se move indo na direção dele, mas Sayid a interrompe]

SAYID: Eu não vejo a água.

KATE: e?

SAYID: Você vai atrás dele, agora, e ele não vai te dar nada. Mas se esperar, o rato sempre te leva ao buraco dele.

[A cena mostra Sawyer indo no seu "buraco" e pegando um maço de cigarros. Kate o ataca]

SAWYER: Bem, já era hora.

KATE: Do quê?

SAWYER: Eu fiz esse pedido de aniversário há 4 anos atrás.

KATE: Onde está a água?

[Sawyer a vira, ficando por cima]

SAWYER: Assim é melhor.

KATE: Sai de cima de mim.

[Sayid aparece e tira Sawyer de cima da Kate]

SAYID: Nos dê a água agora.

SAWYER: Me tocou de novo, hum?

[Kate vasculha as coisas de Sawyer]

SAWYER: Vocês realmente acham que roubei a sua maldita água?

SAYID: Sabemos que você deu duas garrafas para os coreanos.

SAWYER: Eu não dou nada pra ninguém

KATE: Não está aqui.

SAWYER: Eu troquei com o "Sr. Myagi", o resto da minha água por um peixe que ele pegou. Resolvemos no estilo dos homens da caverna.

KATE: Você deu para ele suas duas últimas garrafas de água?

SAWYER: Água não tem valor, "sardas". Vai chover cedo ou tarde. E caramba, eu sou um otimista.

[Sawyer retira algo de sua mala]

SAWYER: [para Kate] Hei, esqueceu de algo. [joga para ela um distintivo] Já que você é a nova xerife da cidade. Pelo menos que seja oficial.

[A cena mostra pingos de água saindo de uma planta para uma garrafa. A imagem abre revelando Locke]

JACK: Como eles estão, os outros?

LOCKE: Sedentos, famintos. Esperando o resgate. E precisam de alguém para dizê-los o que fazer.

JACK: Eu? Não posso.

LOCKE: Por que não?

JACK: Porque não sou um líder.

LOCKE: Mesmo assim, eles te tratam como um.

JACK: Eu não sei como ajudá-los. Vou falhar. Não tenho o que é preciso.

LOCKE: Por que está aqui fora, Jack?

JACK: Acho que estou enlouquecendo.

LOCKE: Não. Você não está enlouquecendo.

JACK: Não?

LOCKE: Não, pessoas loucas não sabem que estão enlouquecendo. Acham que estão ficando mais sanas. Então, porque está aqui fora?

JACK: Estou seguindo algo... alguém.

LOCKE: Ah. O coelho branco. Alice no país das maravilhas.

JACK: Sim, país das maravilhas, porque quem estou seguindo... ele não está aqui.

LOCKE: Mas você o vê?

JACK: Sim, mas ele não está aqui.

LOCKE: E seu dissesse a mesma coisa, qual seria a sua explicação como médico?

JACK: Eu diria que é alucinação. resultado de desidratação, estresse pós-traumático, não ter dormido mais do que duas horas nas últimas duas semanas. Todos as opções.

LOCKE: Tudo bem, então. Você está alucinando. Mas e se não estiver?

JACK: Então, estamos todos em apuros.

LOCKE: Eu sou um homem comum Jack. "Carne com batatas". Eu vivo no mundo real. Eu não sou um grande crente em... mágica. Mas esse lugar é diferente. É especial. Os outros não querem falar sobre isso porque os assusta. Mas nós todos sabemos, e todos sentimos. Seu coelho branco é uma alucinação? Provavelmente. Mas e se tudo que aconteceu aqui, aconteceu por um motivo? E se esta pessoa que você está perseguindo estiver realmente aqui?

JACK: Isso é impossível.

LOCKE: Mesmo que seja, vamos supor que não.

JACK: Então o que acontece quando pegá-lo?

LOCKE: Eu não sei. Mas olhei o coração dessa ilha e o que vi foi lindo.

[Locke se levanta para ir embora]

JACK: Espera, espera, onde você vai?

LOCKE: Achar mais água.

JACK: Eu vou com você.

LOCKE: Não. Você precisa terminar o que começou.

JACK: Por quê?

LOCKE: Porque um líder não pode liderar até que saiba onde está indo.

Quinto Ato

[A cena mostra Jack perto de um apequena fogueira]

[FLASHBACK]

[Jack está andando com um médico legista por um necrotério]

LEGISTA: A polícia o encontrou em um beco em King's Cross. Nosso exame apontou uma quantidade de álcool no sangue que, para um homem do tamanho dele, provavelmente levaria a um mal funcionamento do miocárdio... e a um grande e fatal infarto.

[Eles entram em uma sala, onde há um corpo dentro de um saco. O legista abre o saco, revelando o corpo do pai de Jack]

JACK: [chorando] É ele.

[A cena mostra Jack na selva, chorando. Escutamos o som de gelo batendo em um copo, e o som da vegetação se movendo. Jack usa a lenha incandescentes como tocha. Ele chega a uma caverna onde há água. Ele vê uma boneca na água e a pega. Tem várias bonecas espalhadas a partir de uma caixa. O local está cheio de destroços do avião. Jack encontra um caixão]

[FLASHBACK]

[Vemos Jack no balcão do aeroporto em Sydney]

JACK: O que você quer dizer com não vai colocá-lo no avião?

AGENT: Eu lamento, Sr. Shephard, mas nossa política é que o corpo deve ter a documentação apropriada. Simplesmente, não há latitude.

JACK: Não há latitude? Não há latitude?

AGENT: Sem os documentos apropriados.

JACK: Olha, você não pode fazer isso comingo. Eu estou pronto para ir agora.

AGENT: Talvez, em outra empresa.

JACK: Não!

[Jin está na fila assistindo a discussão de Jack]

JACK: Eu quero que você me ouça, ok? Porquê eu estou te pedindo um favor... Chrissy... eu estou parado na sua frente com o mesmo terno que vou usar no funeral do meu pai, e estou te pedindo um favor. Em 16 horas, eu preciso pousar em L.A. E eu preciso que aquele caixão chegue a tempo, porque eles tem um carro fúnebre esperando lá. E eu preciso que esse carro fúnebre leve a mim e ao caixão até o cemitério. Sabe por quê? Chrissy, por quê eu não posso levá-lo até uma funerária eu mesmo e cuidar de tudo? Porquê eu não posso fazer isso? Porquê... Porquê eu preciso que seja feito pra mim. Eu preciso que isso termine. Eu apenas... Preciso enterrar meu pai.

[A cena mostra Jack nas cavernas, olhando o caixão. Ele o abre e não há nenhum corpo dentro. Ele fica com raiva e acerta o caixão com um cano de metal]

Sexto Ato

[Na praia, a cena mostra 3 garrafas de água]

BOONE: Hei, hei, Claire. [dando água a ela]

CLAIRE: Como você conseguiu isso?

BOONE: Shhh.

CHARLIE: [chegando por trás] Onde você conseguiu isso?

[Vemos a face de Boone batendo na areia]

CHARLIE: Aqui está o seu ladrão.

MICHAEL: Onde ele escondeu?

CHARLIE: Eu não sei. Esse imbecil tinha 3 garrafas com ele. Por que você fez isso, bonitão, heim?

BOONE: Estava apenas lá... estava lá na tenda, e Jack foi embora.

CHARLIE: Claire podia ter morrido.

BOONE: Eu tentei dar a ela mais cedo, mas não foi possível. Ninguém teria entendido.

KATE: [se aproximando] O que está havendo?

BOONE: Alguém tinha que assumir a responsabilidade. Não teria durado.

CHARLIE: Oh, cala a boca!

[Charlie empurra Boone]

JACK: Deixe-o em paz! Já fazem seis dias, e nós todos ainda estamos esperando, esperando alguém vir. Mas e se eles não vierem? Nós temos que parar de esperar. Nós temos que começar a nos virar. Uma mulher morreu hoje cedo apenas por ter ido nadar. E nós tentamos salvá-la, e agora vocês querem crucificá-lo? Nós não podemos fazer isso. Cada um por si não vai funcionar. É hora de começarmos a nos organizar. Nós precisamos descobrir como vamos sobreviver aqui. Agora, eu achei água. Água fresca, no vale. Vou levar um grupo lá assim que amanhecer. Se vocês não quiserem ir, então achem outra meneira de contribuir. Semana passada, nós éramos estranhos, mas nós estamos todos presos aqui agora. E Deus sabe quanto tempo vamos ficar aqui. Mas, se não podemos viver juntos... nós vamos morrer sozinhos.

[A cena mostra todos sentindo-se mal pelo mal comportamento. Então, vemos Charlie e Hurley pegando água para o pessoal. Jin e Sun conversam.]

SUN: [Em coreano] Legenda: "Obrigado por me trazer água hoje."

JIN: [Em coreano] Legenda: "É o que maridos fazem."

[Michael taz água para Walt, mas Walt adormece e então Vincent se aproveita]

[Vemos Boone sentado sozinho. Sawyer se aproxima]

SAWYER: Então, como se sente?

BOONE: Como me sinto com o quê?

SAWYER: Tomando o meu lugar no topo da lista do mais odiado. É um saco, não é?

[Kate traz água para Jack]

JACK: Obrigado.

KATE: Então onde você esteve hoje, Jack?

JACK: Apenas tive que resolver algumas coisas.

KATE: Isso é tudo que vou conseguir, heim?

JACK: Meu pai morreu... em Sydney.

KATE: Eu sinto muito.

JACK: É... eu sinto muito, também.


LOST

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória