FANDOM



Temporada 5, Episódio 11 - "Whatever Happened, Happened"

Escrito por: Carlton Cuse & Damon Lindelof

Dirigido por: Bobby Roth

Ato 1

[Jin está deitado no chão da floresta à noite. O radio o acorda.]

PHIL: Oi, Jin? Você está aí?

[Jin geme e se arrasta para pegar o rádio.]

PHIL: Jin?! Consegue me ouvir?

JIN: [Falando no rádio] Oi?

PHIL: Jin? É o... é o Phil, cara. Onde você esteve? O hostil escapou. Estamos procurando no setor leste.

JIN: [Levantando-se do chão.] Ele foi para o norte.

PHIL: Como você sabe disso?

JIN: Porque ele me atacou. [Vê algo e começa a ficar de pé.]

PHIL: O quê? Onde você está?

[Jin se levanta e corre até Ben caído, sem se mover.]

PHIL: Jin?! Você ainda está aí?

[Jin se abaixa e sacode Ben levemente, tentando acordá-lo.]

PHIL: Jin!

[Jin coloca Ben nas costas. Ben geme.]

BEN: [Fraco] Por favor, ajude-me.

[Jin pega Ben com cuidado e corre para a kombi. Jin deita Ben cuidadosamente no piso da kombi e dirige com pressa.]

[Membros da Iniciativa DHARMA estão reunidos do lado de fora das "barracas".]

HORACE: Ok, todos, ouçam.

HOMEM: Coloque-o aqui.

[Jack e Hurley estão transportando um futon.]

HORACE: Ainda não sabemos se haverá outro ataque. Então, todos precisam estar prontos para suas tarefas de segurança. Estejam certos de que estão em contato com o líder da sua equipe. LaFleur está fazendo buscas lá fora, mas os hostis fizeram um bom trabalho. Estamos certos de que ele usou este fogo como meio de distração para fugir.

[Hurley e Jack estão se juntando ao grupo que acompanha Horace.]

HURLEY: Hã... ele está falando de Sayid?

JACK: [Para o grupo] Ele estava preso. Como pôde começar o fogo?

HORACE: Quem é você?

JACK: Jack Shephard. Eu sou... Eu sou novo.

HORACE: Bom, Jack, o fogo começou porque ele foi ajudado, não é? Alguém incendiou a kombi e o deixou escapar da cela. E se o circuito de câmeras não flagrou ninguém atravessando a cerca sônica, significa que foi um de nós.

[Todos se olham surpresos.]

HORACE: Baxter, eu quero uma equipe de limpeza o mais rápido possível.

BAXTER: É pra já, Horace.

[O grupo se dispersa. Kate está assentada sozinha.]

ROGER: [Para Kate] Ei, você.

[Kate olha em volta para saber com quem Roger esá falando.]

ROGER: Sim, você.

[Kate se levanta enquanto Roger se aproxima, ficando perto da kombi incendiada da DHARMA.]

ROGER: Você está na oficina, certo?

KATE: Ah, é.

ROGER: Você se incomoda de girar esse guincho para mim?

[Kate olha para onde Roger aponta com um olhar confuso.]

ROGER: Você não tem ideia do que estou falando, tem?

[Kate concorda com a cabeça.]

ROGER: Ok, sem problema. Apenas abaixe essa manivela. Quando te disser para parar [assobio], apenas levante.

KATE: Tudo bem.

ROGER: Viu? Simples. [Volta para a kombi.] Não faça nada até eu estar pronto. [Segura a traseira da kombi para ajudar a puxá-la.] Ok, abaixe-a.

KATE: Ok. [Abaixando a manivela.]

[Ouve-se um barulho agudo quando o cabo fica esticado e começa a puxar a kombi da casa. Um ferro arranha. Kate se encolhe um pouco.]

ROGER: Então, eles simplesmente te colocaram na oficina quando chegou?

KATE: Sim, mas tudo bem.

ROGER: É, aconteceu o mesmo comigo. [Um pedaço de madeira cai enquanto a kombi é puxada.] Espere, segure. Deixe bem aí. Ótimo. Bem aí. Está ótimo. [Kate puxa a manivela.] Eu acho que eles não conseguiriam enfiar ninguém naquele submarino se falassem com antecedência que seríamos macacos e faxineiros.

KATE: [Rindo] Bom, é preciso começar por algum lugar.

[Roger anda em direção a Kate.]

ROGER: Qual o seu nome?

KATE: Me chamo Kate.

[Eles dão um aperto de mãos.]

ROGER: Bem-vinda a bordo, Kate. Sou o Roger. Roger Linus.

[Kate olha para ele chocada enquanto faz a ligação dele com o seu nome.]

KATE: É um prazer conhecê-lo, Roger.

[Jin chega dirigindo apressadamente nas barracas e sai correndo da kombi. Roger, Kate e alguns outros se aproximam com curiosidade. Jin tira Ben de dentro e rapidamente o leva.]

ROGER: É o meu garoto. [E sai correndo atrás de Jin.] É o meu garoto!

[Kate olha surpresa.]


[Um carro trafega numa rua residencial. 'I've Got Your Picture', de Patsy Cline, está tocando no som. Kate está dirigindo o carro, olhando como se o lugar não fosse familiar. Ela entra numa garagem particular e sai do carro. Ela sorri enquanto tira Aaron do assento de trás.]

KATE: Oi, lindo. Teve um bom sono? [Sussurros] Sim, este é o meu garoto. [Começa a cantar.] Pegue uma estrela cadente e coloque-a no seu bolso, nunca a deixe apagar. [Devagar anda pela calçada, ninando Aaron.] Pegue uma estrela cadente e coloque-a no seu bolso [toca a campainha], guarde-a para um dia chuvoso.

[A porta se abre. Kate está na casa de Cassidy.]

KATE: Oi.

CASSIDY: Oh, me Deus! [Risos.]

KATE: Oi, Cassidy.

CASSIDY: Oh, meu Deus! Eu vi nos jornais! [Elas se beijam, cumprimentando-se.] Eu disse para todos os meus amigos: "Eu conheço essa mulher!" [Ambas riem.] [Para Aaron] Oi!

KATE: Este é Aaron.

CASSIDY: Oi, Aaron.

KATE: Diga oi.

CASSIDY: Você sobreviveu a um acidente de avião. [Kate concorda com a cabeça.] É fantástico! Eu nunca pensei que te veria de novo. O que você está fazendo aqui?

KATE: Sawyer me mandou.

[Elas se olham enquanto o sorriso de Cassidy desaparece.]

Ato 2

CASSIDY: [Folheando o dinheiro do envelope] Sawyer. Então aquele filho da mãe está vivo?

KATE: Ele estava quando eu deixei a ilha.

CASSIDY: E ele pediu para você vir aqui e trazer um envelope cheio de dinheiro?

KATE: Bom, ele... ele me disse onde encontrar você... disse para tomar conta de Clementine... a filha dele?

CASSIDY: Bom, ela está dormindo no berço agora. Quer que eu a acorde?

KATE: [Levantando-se para ir embora] Eu, hmmm, não deveria ter te incomodado. Eu poderia ter te enviado. Com certeza era isso que eu deveria ter feito.

CASSIDY: Por que você está me contando tudo isso? Por que você confiaria em mim?

KATE: Porque eu achava que a sua filha tinha o direito de saber que o pai dela se importa com ela.

CASSIDY: Por que ele não voltou com todos os outros?

KATE: O helicóptero onde estávamos começou a ter falta de combustível. Então ele pulou para que nós pudéssemos chegar ao barco.

CASSIDY: [Risos] Que covarde!

KATE: Ele estava tentando fazer a coisa certa.

CASSIDY: Ele estava tentando ficar longe de você. Eu disse a ele que ele tinha uma filha. Ele nunca levantou um dedo para ligar para ela. Agora eu tenho que pensar que ele é um herói porque ele disse para você vir aqui e nos ajudar? Maldito! Eu aposto que esse dinheiro não é dele, é?

KATE: Nós recebemos uma indenização depois do acidente, eu não precisava de tudo...

CASSIDY: Você não tem que explicar isso, Kate. Você tem o mesmo olhar no seu rosto que eu tinha quando ele me me abandonou. Eu só posso sentir pena de você. É dele?

KATE: O quê?

CASSIDY: Seu filho. É de Sawyer?

KATE: Não. Não, eu já estava grávida quando eu o conheci.

CASSIDY: Não é seu o bebê, é? Kate, você acabou de me dizer que você e seus amigos construíram uma história pra o mundo inteiro sobre o que aconteceu na ilha. Então, você pode me dizer a verdade sobre isso? Por que você está mentindo para mim sobre ele?

KATE: Porque eu tive que mentir.

_ _

[Kate está andando através das barracas depois de a casa ser incendiada. Sawyer está usando o controle de monitores, apertando botões para alterar as câmeras, pesquisando os monitores. Kate desce os degraus da estação.]

KATE: O que aconteceu?

SAWYER: Que diabos você está fazendo aqui?

KATE: Era Ben. Aquele garoto que foi alvejado era Ben. Foi Sayid? Ele atirou nele?

SAWYER: Isto é o que você tem que fazer, Kate... Ficar de boca calada e parar de fazer perguntas. Porque colocar alguma atenção em você é a última coisa que eu preciso neste momento. Agora suma. Eu não quero você aqui por perto.

KATE: Eu só quero saber o que está acontecendo.

HORACE: [Fora da câmera] LaFleur. [Entrando e vendo Kate] O que... [Miles, Phil e Jin entram depois de Horace] O que, hmmm... O que ela está fazendo aqui?

SAWYER: É que, hmmm...

KATE: Meu nome é Kate.

SAWYER: Kate. Ela é nova na oficina. Eu estava vendo se ela viu algo suspeito, mas ela não viu, então... você pode ir, obrigado.

[Kate deixa a estação]

HORACE: Você já checou a cela do hostil?

SAWYER: Eu estava um pouco ocupado tentando livrar a cidade toda de um incêndio, Horace.

HORACE: Ok. Bom, então vamos fazer isso.

[O grupo vai para a cela e vê a porta aberta]

HORACE: Ele não fugiu. Alguém o soltou.

SAWYER: [Tirando as chaves da fechadura] São chaves de um faxineiro.

HORACE: Nós só temos três faxineiros. São Roger, Willie e, hmmm, aquele cara novo. Eu acabei de me encontrar com ele. Seu nome é Jack.

SAWYER: É. Eu acabei de trazê-lo do submarino. Eu vou falar com ele. Miles, você vem comigo? [Começa a sair.]

MILES: Sim, claro, chefe. [Segue Sawyer para fora.]

SAWYER: [Andando através das barracas.] Bom, eu quero Jack, Hurley e Kate o mais rápido que vê puder. Coloque-os numa casa e vigie-os.

MILES: Para quê?

SAWYER: Porque eu não quero que eles falem com mais ninguém. As coisas estão começando a sair do controle por aqui.

MILES: Ok, saquei.

SAWYER: Bom, vá.

[Miles sai em uma direção e Sawyer vai para a enfermaria. Roger está assentado do lado de fora e levanta quando vê Sawyer.]

ROGER: Quem fez isso? Você sabe quem fez isso com o meu filho?

SAWYER: Ainda não, mas estamos trabalhando nisso. Como ele está?

ROGER: Eu não sei. Juliet me disse para esperar aqui fora.

SAWYER: Deixe-me ver se eu consigo te atualizar.

ROGER: Obrigado, Jim.

SAWYER: [Abrindo a porta para entrar] Roger?

ROGER: Sim?

SAWYER: Por acaso você está com suas chaves?

ROGER: [Apalpando os bolsos] Sim. Por quê? Do que você precisa? [Dando-se conta de que seus bolsos estão vazios.] Eu devo tê-las deixado em... em casa.

SAWYER: Tudo bem. Não se preocupe com isso. [Entra na enfermaria fechando a porta e deixando Roger na varanda, confuso.]

[Um monitor está apitando regularmente. Juliet está realizando uma cirurgia em Ben. Há bastante sangue.]

JULIET: Mais gaze.

ENFERMEIRA: Aqui está.

JULIET: Ok, bem aqui. Isso. [Colocando a gaze no ferimento] Se não conseguirmos parar a hemorragia, teremos de fechar toda a área.

ENFERMEIRA: Ok.

SAWYER: [Entrando, segurando uma máscara no rosto.] Onde está o médico?

JULIET: [Olhando para ver se é Sawyer] Na estação O Espelho até sexta-feira.

SAWYER: Como ele está indo?

JULIET: Nada bem. [Para a enfermeira] Aguente um instante. [Saindo de perto de Ben para falar com Sawyer] Ele ainda está sangrando em algum lugar e eu não consigo resolver.

SAWYER: Está tudo bem.

JULIET: Não, não está tudo bem. Precisamos encontrar alguém que consiga encontrar a ferida que a bala fez e fechá-la. [Suspiros] Ele precisa de um cirurgião de verdade.

[O monitor continua apitando regularmente enquanto Sawyer pensa; então, corre para fora]

[Miles está carregando seu rifle.]

JACK: Você está nos dizendo que estamos em prisão domiciliar?

MILES: Não, você está totalmente livre para ir onde quiser... mas eu atirarei na sua perna.

JACK: [Risos] E de quem foi essa ideia?

MILES: Quem você acha?

KATE: Sawyer está só fazendo seu trabalho, Jack.

[Miles olha para Jack e aponta para Kate, enfatizando sua colocação. Miles anda em direção à mesa onde Hurley está observando suas mãos.]

MILES: Que diabos está fazendo, Tubby?

HURLEY: Olhando para ver se desapareço.

MILES: O quê?

HURLEY: "De volta para o futuro", cara. Nós voltamos no tempo na ilha e mudamos as coisas. Então, se o pequeno Ben morre, ele nunca se tornará um Ben adulto, e foi ele quem nos mandou para cá. O que significa que não estamos aqui. E a consequência, cara? Nós não existimos.

MILES: Você é um idiota. [Assenta-se à mesa]

HURLEY: Sou?

MILES: Sim. Não funciona assim. Você não pode mudar nada. Seu amigo maníaco iraquiano atirou em Linus. Isso aconteceu. Só... não experienciamos como tudo se desenvolve.

[Hurley olha para Jack, confuso.]

HURLEY: Isso é realmente confuso.

MILES: Sim, bom, acostume-se com isso. Mas a boa notícia é que Linus não morreu, o que quer dizer que o garoto também não. Ele estará bem.

KATE: Não estava parecendo que estava tudo bem. E se você estiver errado?

MILES: Bem, se eu estiver errado, então acho que todos deixaremos de existir, e nada disso parece importar, não é?

[A porta se abre e Sawyer entra apressado.]

SAWYER: Doutor, eu preciso que venha comigo.

JACK: Ir com você aonde?

SAWYER: Juliet disse que o garoto está perdendo sangue e não temos ninguém para doar. Então, precisamos de você para saber de onde sai o sangue.

JACK: [Pensa por um minuto e balança a cabeça.] Não.

[Todos olham para ele como se não acreditassem no que disse]

SAWYER: O quê?

JACK: Não, eu não vou com você.

SAWYER: Se você não vier comigo, Jack, esse garoto vai morrer.

JACK: [Olhando para Kate antes de responder.] Então vai morrer.

Ato 3

[Kate está olhando pela janela da casa. Ela vê Sawyer abordar Roger na varanda da enfermaria. Ela anda para a cozinha, onde está Jack.]

KATE: O que você está fazendo?

JACK: Alguns sanduíches. Eu imaginei que todos ficariam com fome por agora. [Abre a gaveta]

KATE: Ele é apenas um garoto, Jack. Você não pode simplesmente deixá-lo morrer.

JACK: Você ouviu Miles. Nós não podemos mudar o que já aconteceu. Isso não tem nada a ver comigo.

KATE: A menos que seja você que deverá salvá-lo.

JACK: Daqui a 30 anos, esse garoto será um homem... que me tranca numa jaula porque ele precisa de uma cirurgia. Então, você virá a mim e implorará para operá-lo porque ele está ameaçando matar Sawyer. Já fizemos isso uma vez. [Risos] Eu já salvei Benjamin Linus, e eu fiz isso por você, Kate. Eu não preciso fazer isso de novo. [Volta para o lanche.]

KATE: É nossa culpa. Nós trouxemos Sayid de volta. Nós causamos isso.

JACK: Sabe, quando nós estávamos aqui antes, eu gastei todo o meu tempo tentando consertar as coisas. Mas... você já pensou alguma vez que a Ilha apenas quer consertar as coisas ela mesma? E talvez eu estivesse apenas... atrapalhando?

[Kate balança sua cabeça sem acreditar.]

KATE: Sabe, eu não gosto desse novo você. Eu gostava do velho você, que não conseguia se assentar e esperar que as coisas acontecessem.

JACK: [Risos] Você não gostava do velho eu, Kate.

[Kate se vira e sai da casa.]

MILES: Ei! Onde você vai?

[Kate ignora Miles e bate a porta atrás dela.]

--

[Enfermaria. Ben está ligado a aparelhos que apitam regularmente. Ele está tossindo e respirando com dificuldade.]

JULIET: [Abaixando-se sobre Ben] Apenas tente relaxar. Você está bem.

ENFERMEIRA: Desculpe-me. Juliet? Um dos novos está aqui. [Kate entra o fundo] Ela ouviu que Ben precisava de sangue. Está dizendo que é doadora universal.

[Juliet está limpando o braço de Kate, preparando a doação de sangue.]

JULIET: Deve doer um segundo. [Picando Kate com a agulha enquanto Kate olha para longe.] Ótimo. [Tira a fita do braço de Kate] Muito valente! [Kate sorri.] Então James me disse que Jack não quis ajudar, mas ele não disse por que. [Prendendo a agulha com uma fita.]

KATE: Se eu entendesse porque Jack faz o que faz, com certeza não estaria assentada aqui.

JULIET: Fora da ilha aconteceu alguma coisa entre vocês? [Tirando as luvas]

KATE: Nós fomos noivos. Isso conta?

[Juliet concorda olhando para Kate. Roger entra correndo.]

ROGER: O que está acontecendo?

JULIET: Roger, eu te pedi para esperar do lado de fora.

ROGER: Não, o que está acontecendo com meu filho?

JULIET: Kate está nos dando um pouco de sangue novo para fazer uma transfusão em Ben.

[Roger percebe que é Kate.]

ROGER: Bom, eu não vou ficar esperando lá fora.

KATE: Sabe, ele poderia ficar comigo, e você pode tomar conta de Ben, e... e Roger aqui pode me fazer companhia, certificar que eu não passarei mal.

JULIET: Ok. Roger, assente-se. [Ela sai para olhar Ben.]

ROGER: Obrigado.

KATE: De nada.

ROGER: [Olhando para Ben] Ele roubou minhas chaves.

KATE: Perdão?

ROGER: LaFleur me perguntou onde estavam minhas chaves. Aquele bastardo não faz uma pergunta para a qual já não tenha a resposta... o que significa que meu filho roubou as chaves para soltar aquele animal da cadeia.

KATE: Por que... por que ele faria isso?

ROGER: Por minha causa. Você tem filhos?

KATE: Não.

ROGER: Eu achei que seria o melhor pai do mundo. Sabe? [Suspiros] Eu acho que não consegui.

KATE: E a mãe dele? Ela ainda está por aqui?

ROGER: Não, ela morreu. Ela morreu no dia em que ele nasceu.

KATE: Sinto muito.

ROGER: [Suspiros] É, eu também. [Risos] Eu tentei fazer o que eu achei que ela gostaria que eu fizesse, mas... Eu acho que um garoto precisa da sua mãe.

[Ben começa a ofegar e tossir. O monitor começa a apitar com rapidez.]

ROGER: [Levanta-se e caminha em direção a Ben] O que está acontecendo?

JULIET: Ele está entrando em choque hipóxico.

ROGER: O que isso signfica?! Qual é o problema com ele?!

JULIET: Ele precisa de mais oxigênio. Roger, saia daqui!

[A enfermeira empurra Roger em direção à porta.]

ROGER: O quê?

JULIET: [Colocando uma máscara de oxigênio no rosto de Ben.] Leve-o daqui!

ROGER: Espere! O que... o que está... espere um minuto.

JULIET: Por favor, Roger. Apenas espere lá fora.

[Ben continua ofegante, sem ar.]

--

[Hurley está assentado dentro da casa, questionando Miles.]

HURLEY: Deixe-me entender isso direito.

[Miles está andando de um lado para o outro.]

HURLEY: Tudo isso já aconteceu.

MILES: Sim.

HURLEY: Então, essa conversa que estamos tendo bem agora... nós já a tivemos.

MILES: [Bate uma palma] Sim!

HURLEY: Então, o que eu vou dizer em seguida?

MILES: Eu não sei. [Balança a cabeça.]

HURLEY: Aha! Então, sua teoria está errada!

MILES: Pela milésima vez, seu idiota, a conversa já aconteceu, mas não para você ou para mim. Para você e para mim, está acontecendo bem agora.

HURLEY: Ok, me responda isso. Se tudo isso já aconteceu comigo, então... por que eu não me lembro de nada?

MILES: Porque uma vez que Ben girou a roda, o tempo não está mais em uma linha reta para nós. Nossas experiências no passado e no futuro ocorreram antes dessas experiências de agora.

[O rosto de Hurley se fecha confuso enquanto pensa; Miles o encara.]

HURLEY: Repita isso.

MILES: [Faz uma pausa exasperado, puxa sua arma e faz um gesto de entregá-la para Hurley.] Atire em mim. Por favor. Por favor!

HURLEY: Aha! Eu não posso atirar em você. Porque se você morre em 1977, então você nunca voltará para a ilha no cargueiro daqui a 30 anos.

MILES: Eu não posso morrer porque eu já vim para a ilha no cargueiro. Nenhum de nós pode morrer porque este é o nosso presente.

HURLEY: Mas você disse que Ben não poderia morrer porque ele ainda tem que crescer e se tornar o líder dos Outros.

MILES: Porque esse é o passado dele.

HURLEY: Mas quando capturamos Ben pela primeira vez, e Sayid, assim..., o torturou, então por que ele não se lembraria de ter sido alvejado por esse mesmo cara quando ele era uma criança?

[Miles hesita e olha em volta. Hurley levanta sua sobrancelha.]

MILES: Hã! Eu não tinha pensado nisso.

HURLEY: Hã. [Cruzando os braços.]

--

[Roger está andando de um lado para o outro na varanda da enfermaria. Kate está assentada nos degraus da varanda. Juliet sai.]

ROGER: Como ele está?

JULIET: Estável.

ROGER: Ele vai ficar bem?

JULIET: Ele tem um pouco de sangue novo correndo através dele, o que é uma coisa boa. Roger, eu preciso que você vá até a estação médica. Há alguns suprimentos lá que nós não temos aqui [entregando a Roger um pedaço de papel].

ROGER: Ok. Ei, eu só queria dizer... eu... eu... eu gostaria de agradecer. Eu sei que você está fazendo o que pode... [Juliet concorda com a cabeça] para salvá-lo, e... bem, eu vou... vou indo, ok? [Roger sai com a lista de suprimentos.]

KATE: Ele está um pouco melhor?

JULIET: Está estável agora. Mas eu não posso, hmmm... Eu não posso resolver isso.

KATE: E o submarino? Quero dizer, não podemos levá-lo a algum lugar?

JULIET: Não. Ele se foi. Não voltará em alguns meses.

KATE: Mas ele não pode morrer, não é?

JULIET: Ele vai morrer. Ele está uma situação clínica que não dá para resolver.

KATE: Ok, bom, nós não podemos simplesmente assentar aqui e não fazer nada. Quero dizer, tem de haver alguém que pode ajudá-lo. Nós temos todo um... [faz uma pausa e percebe a reação de Juliet] O quê?

JULIET: Talvez haja algo que eles podem fazer.

KATE: Eles?

JULIET: Os Outros.

Ato 4

[Juliet e Kate levam a maca de Ben para fora da enfermaria. Uma kombi da Dharma já está do lado de fora, com as portas abertas.]

JULIET: Segurou ele?

KATE: Sim. Pronta? Ok.

JULIET: Muito bem. Um, dois, três, vai.

[Elas colocam Ben na kombi e cuidadosamente o deitam no piso. Kate fecha a porta enquanto Juliet afasta a maca.]

JULIET: Ok, vamos.

[Kate olha para Juliet.]

JULIET: Eu vou com você.

KATE: Não, não, não, não. Se algo der errado ou nós formos pegas, para mim não importa, mas você tem toda uma vida aqui. E, além disso, se Sawyer souber que eu envolvi você nisso, ele me mata. [Caminha para o lado do motorista do carro.]

JULIET: Como você vai se arranjar?

KATE: [Abre a porta] Eu me viro, não se preocupe. [Sobe no carro e bate a porta.]

JULIET: Kate. [Dá a volta até o lado do pasageiro.] Sawyer vai descobrir que Ben se foi e, quando isso acontecer, eu terei de dizer a ele o que aconteceu. Mas eu te darei o máximo de vantagem possível. Boa sorte.

[Kate sacode a cabeça e liga a kombi. Juliet volta para a enfermaria e Kate vai embora.]

--

[Na marina. Kate está colocando Aaron no carro. Sun tem Ben na mira do revólver. Sayid e Jack estão perto.]

BEN: Há alguém... alguém aqui em Los Angeles. Deixe-me levar você até ela.

SUN: Quem?

BEN: A mesma pessoa que nos mostrará como voltar para a ilha.

KATE: [Voltando para o grupo] Então é disso que se trata? [Olha para Jack] Você sabia disso.

JACK: Não. Não, eu estava...

KATE: E era por isso que você estava fingindo se preocupar com Aaron, para me convencer a voltar para lá?!

JACK: Eu não estava fingindo nada.

KATE: Isso é loucura. Vocês são loucos.

JACK: Kate...

KATE: Jack, não!

[Kate entra no carro e dirige.]

AARON: Mamãe, estou com sede.

[Kate olha para Aaron pelo retrovisor.]

AARON: Eu quero leite.

WOMAN: [No alto-falante de uma loja] Checar preço no 2. Checar preço no 2.

KATE: [Andando num corredor de supermercado, segurando Aaron pela mão.] Você quer leite com chocolate ou leite comum?

AARON: Suco de caixinha.

KATE: Você não quer mais leite?

AARON: Suco de caixinha.

[Kate olha em volta e se aproxima de um funcionário.]

KATE: Hã... desculpe-me. Onde estão seus sucos de caixinha?

FUNCIONÁRIO: Corredor 5.

KATE: Muito obrigada. [Conduz Aaron. Seu telefone toca e ela procura na bolsa até encontrá-lo. É Jack, mas ela coloca o telefone de volta na bolsa. Ela olha em volta, mas Aaron desapareceu.] Aaron? [Freneticamente, começa a correr pela loja, conferindo os corredores.] Hã, desculpe-me. [Aproxima-se do funcionário novamente.] Você viu meu filho?

FUNCIONÁRIO: Desculpe-me?

KATE: Um menino louro de 3 anos? [Corre pela loja.] Aaron? Aaron? Aaron?! Aaron! [Corre para a frente da loja e vê um gerente.] Desculpe-me. Perdi meu filho. Ele tem 3 anos. Ele é um menininho louro.

GERENTE: Não se preocupe, senhora. Vou fazer um anúncio.

KATE: Não, não, não. Você tem que fechar as portas. Você... [Vê uma mulher loura parecendo ser Claire segurando Aaron pela mão, andando em direção à porta da loja.] Aaron? Ei!

MULHER: Ei, é sua mamãe? Querido, é sua mamãe?

[Kate corre e pega Aaron no colo.]

MULHER: Eu o encontrei na seção de frutas. Eu... ele parecia perdido. Eu estava indo pedir para fazerem um anúncio.

KATE: Obrigada. Muito obrigada.

[A mulher balbucia algo que não é possível compreender e vai embora.]

KATE: [Acariciando o cabelo de Aaron] Está tudo bem, querido. Mamãe te pegou. Mamãe te pegou.

--

[Kate aproxima-se da cerca sônica e para. Ben está ofegante e tossindo. Kate sai do carro e se dirige para o lado oposto da kombi e abre a porta lateral.]

BEN: [Com uma voz fraca.] Humm... [Tosse.] Diga a meu...

KATE: Tente não falar, ok?

BEN: Diga a meu pai que eu sinto muito por ter roubado suas chaves.

[Ben começa a ficar ofegante e com tosse novamente. Outro veículo aparece. Kate se afasta da kombi e cruza os braços, esperando que Sawyer saia da sua kombi.]

KATE: Eu sei que você veio me deter... mas eu não posso simplesmente deixar esse garoto morrer.

SAWYER: [Suspira] Maldição, Sardenta. Eu não estou aqui para te deter. Eu estou aqui para te ajudar.

Ato 5

[Aaron e Kate caminham pela entrada da garagem da casa de Cassidy. Aaron toca a campainha. Clementine atende a porta.]

CLEMENTINE: Oi, tia Kate!

KATE: Oi, Clementine. Sua mãe está em casa?

CLEMENTINE: Claro. Vou buscá-la.

KATE: Ok.

[Clementine e Aaron estão rindo nos fundos da casa.]

CASSIDY: Eles estão voltando? Para a ilha? [Kate está deitada encolhida no sofá e Cassidy está assentada perto dela.] Por que, em nome de Deus, vocês têm de fazer isso?

KATE: Eu não sei. Jack diz que não deveríamos ter saído de lá.

CASSIDY: É, Jack parece ser um cara complicado. Você parece exausta. Beba isso. Deite-se na minha cama. Tire um cochilo. [Coloca uma bebida] Eu olho seu garoto.

KATE: Eu o perdi.

CASSIDY: O quê?

KATE: Eu não sei o que aconteceu. Nós estávamos em um supermercado, eu me virei por um segundo e ele desapareceu. [Enxugando as lágrimas.] E, você sabe, a coisa mais louca é que... [assentando-se] ainda que eu estivesse assustada... eu não estava surpresa. Tudo o que eu conseguia pensar é que era uma questão de tempo. Por que eu me sentiria desse jeito? Eu quero dizer, por que eu esperaria que ele fosse levado?

CASSIDY: Porque você o levou, Kate.

KATE: Não, eu... Claire sumiu. Quer dizer, ela o deixou. Eu tive de levá-lo. Ele precisava de mim.

CASSIDY: Você precisava dele. Sawyer partiu seu coração. De que outra maneira você iria resolver isso?

--

[Sawyer digita o código da cerca sônica.]

SAWYER: Você pensou em como o carregaria sozinha?

KATE: Bem, a linha está bem ali, não é? Os Outros estão do outro lado.

SAWYER: Bom, eles não estão exatamente logo depois. É melhor nos movermos.

KATE: Ei. Por que você está fazendo isso? Por que está me ajudando?

SAWYER: [Suspira] Quando eu descobri que Ben havia sido levado, e Juliet me disse o que você faria, Eu me perguntei a mesmíssima coisa. Por que você está ajudando Ben? E ela disse... não importa o que ele vai ser quando crescer, é errado deixar uma criança morrer. [Eles tiram Ben da kombi] Então... é por isso que estou ajudando. Estou fazendo isso por ela.

[Sawyer começa a levar Ben para além da cerca sônica. Kate o segue.]

--

[Juliet entra na casa e interrompe Miles e Hurley, que jogam dominó.]

JULIET: Onde está Jack?

MILES: Hã... ele... ele está no banho. Eu acho.

HURLEY: Algum problema para ele?

JULIET: Eu só preciso falar com ele. Vocês se importam de nos dar alguma privacidade?

[Hurley e Miles se olham por um instante. Então se levantam e saem da casa.]

MILES: Ei, pergunte-me mais coisas sobre a viagem no tempo.

[Juliet fecha a porta atrás deles e caminha em direção ao banheiro. Jack está no banho. Ele desliga a água e sai. Juliet está lá em pé.]

JULIET: Eu precisei de você.

JACK: Desculpe-me?

JULIET: Aquele garoto estava sangrando. Você é um cirurgião e eu precisava de você.

JACK: Aquele garoto é Ben.

JULIET: Ainda não é Ben. Ele é apenas uma criança.

JACK: Juliet, sinto muito. Eu não posso ajudá-la.

JULIET: Eu não estou pedindo a sua ajuda, Jack. Você deixou bem claro que não estava interessado. Depende de Sawyer e Kate agora.

JACK: O quê?

JULIET: Ela está tentando salvá-lo e eu mandei James atrás dela para ajudar, porque eles realmente se preocupam.

JACK: Eu voltei aqui porque eu me preocupava, Juliet. Eu voltei aqui porque eu estava tentando salvar você.

JULIET: Nós não precisamos de salvamento. Nós estivemos bem durante três anos. Você voltou aqui por você. No mínimo, me faça o favor de dizer o porquê.

JACK: Eu voltei... porque era para eu voltar.

JULIET: Para fazer o quê?

JACK: [Risos.] Eu não sei ainda.

JULIET: Bom, é melhor que você descubra. [Enxuga lágrimas enquanto sai.]

--

[Sawyer está carregando Ben pela selva. Kate está seguindo. Eles estão se aproximando de um riacho.]

KATE: Você sabe, eu posso levá-lo um pouco.

SAWYER: [Suspiros.] É claro que pode.

KATE: Sabe, o pai dele disse que acha que foi Ben quem libertou Sayid.

SAWYER: Garota, eu faria qualquer coisa se ele estivesse cansado de seu povo. [Deita Ben no chão.]

KATE: É por isso que você pediu para eu cuidar da sua filha?

SAWYER: Você cuidou?

KATE: Claro que cuidei. [Dando água de seu cantil a Ben.]

SAWYER: Como ela é?

KATE: Clementine?

SAWYER: Sim, Clementine.

KATE: Oh, ela é linda. Ela se parece com você quando ri. Ela está crescendo rápido. Já tem pequenas atitudes.

SAWYER: Eu aposto que você e Cassidy tinham muito o que conversar.

KATE: Ela tinha uma teoria interessante sobre por que você pulou do helicóptero.

SAWYER: É mesmo? E qual é?

KATE: Ela achava que você estava preocupado sobre o que poderia acontecer caso você não pulasse.

SAWYER: Você e eu nunca teríamos dado certo, Kate. Eu não seria mais adequado para ser seu namorado do que para ser pai daquela menina.

KATE: Você parece estar fazendo tudo certo com Juliet.

SAWYER: É. Eu cresci muito nos últimos três anos.

HOMEM: Mãos ao alto!

[Vários rifles são engatilhados enquanto os Outros saem da floresta. Kate ergue as mãos.]

HOMEM: Não se mexa. Eu disse não se mexa. Essa é uma violação da trégua. Você ultrapassou a linha.

SAWYER: Nós sabemos. Esse garoto levou um tiro. É um problema de nós dois. Então, a menos que você queira guerra, você nos levará até Richard Alpert, e você fará isso agora.

Ato 6

[Kate está de pé na porta de um quarto de motel. Ela bate e Carole Littleton abre a porta.]

KATE: Sra. Littleton. Eu sou Kate Austen.

CAROLE: Eu sei quem você é. Entre. [Coloca-se de lado e Kate entra.]

KATE: Obrigada.

[Carole fecha a porta atrás de Kate.]

CAROLE: Seu amigo, Dr. Shephard, veio aqui na noite passada e ficou falando de uma pessoa chamada Aaron. Quando eu perguntei quem ele era, ele saiu correndo como se o quarto estivesse em chamas.

KATE: Ele é seu neto. [Carole fica chocada.] E sua filha, Claire... está viva.

CAROLE: Do que você está falando? Claire morreu no acidente de avião.

KATE: Não, ela sobreviveu. Quando nos acidentamos, sua filha estava grávida de oito meses e... foi ela quem deu à luz na ilha, não eu. Nós mentimos. Houve outros sobreviventes também. Nós simplesmente os deixamos para trás.

CAROLE: Por quê? Por que vocês a deixariam para trás?

KATE: Por que ela desapareceu e deixou o bebê para trás. Nós procuramos tudo, mas... foi quando eu comecei a cuidar de Aaron. E, quando fomos resgatados, nós não... nós tivemos de decidir o que faríamos com ele. E eu sabia que ela queria que ele fosse adotado, mas eu não queria. Eu tinha de protegê-lo, então eu disse que era meu.

CAROLE: Por que você mentiu? Por que você não veio até mim no primeiro momento?

KATE: Por que eu precisava dele. [Sussurros] Sinto muito. Você vai ver que ele é tão doce [dá a Carol uma foto], legal e bom.

CAROLE: Onde ele está?

KATE: Hã, eu estou hospedada dois andares abaixo. Ele está dormindo. Eu sei que é muita coisa para você aguentar. Mas... quando estiver pronta, ele estará esperando por você. Eu disse a ele que você é sua avó. Que você cuidará dele quando eu for embora e que voltarei logo.

CAROLE: Onde você está indo?

KATE: Eu estou voltando para buscar sua filha.

--

[Aaron está dormindo. Kate está o olhando, chorando. Ela passa a mão no seu cabelo, soluçando, e beija sua bochecha. Ela sai do quarto, parando na porta para olhar para Aaron.]

KATE: Adeus, bebê. [Soluçando.]

--

[Sawyer está andando pela selva, carregando Ben, com Kate ao seu lado. Eles são seguidos por Outros armados.]

SAWYER: Não se preocupe. Nós os temos onde eu queria.

HOMEM: Cale-se e continue andando.

SAWYER: O que parece que estou fazendo?

RICHARD: Ei, James. [Saindo da mata.]

SAWYER: De onde diabos você saiu?

RICHARD: Você pediu a mimha gente para trazê-lo até mim. Aqui estou. [Vê Ben nos braços de Sawyer.] É Benjamin Linus?

SAWYER: Vocês se conhecem?

RICHARD: O que aconteceu com ele?

KATE: Atiraram nele.

RICHARD: E quem é você?

SAWYER: Ela está comigo.

RICHARD: E por que vocês estão aqui?

KATE: Porque precisamos que você o salve. Você pode?

RICHARD: Se eu levá-lo, ele nunca mais será o mesmo.

KATE: O que você quer dizer com isso?

RICHARD: O que eu quero dizer é que ele se esquecerá que isso aconteceu e que... sua inocência será perdida. Ele sempre será um dos nossos. Vocês ainda querem que eu o leve?

KATE: Sim.

[Richard pega Ben de Sawyer.]

HOMEM: [Dá um passo à frente] Richard... Você não deveria fazer isso sem perguntar a Ellie. E se Charles descobre...

RICHARD: Deixe-o descobrir. Eu não tenho que responder a nenhum dos dois.

KATE: Para onde você o está levando? [Dá um passo à frente para seguir Richard.]

SAWYER: [Segurando seu braço, sussura] Vamos.

[Richard carrega Ben para dentro da selva. Ele chega numa estrutura de pedra e olha para Ben antes antes de empurrar uma porta, fazendo-a abrir. Ele leva Ben para dentro.]

--

[Ben está adormecido, recuperando-se das feridas do dia anterior. Locke está assentado ao seu lado, olhando-o. Ben abre seus olhos e vê Locke vivo.]

LOCKE: Oi, Ben. Bem-vindo de volta à terra dos vivos.

[Ben arregala os olhos ao ver que Locke está vivo novamente.]

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória