Fandom

LOSTpédia

Voo Oceanic 815

3 425 páginas
nesta wiki
Adicione uma página
Falar0 Compartilhar

O Voo 815 da Oceanic Airlines saiu de Sydney, Austrália no dia 22 de Setembro de 2004. Havia 324 passageiros e tripulantes a bordo do Boeing 777.

Aproximadamente com seis horas de voo, o avião teve problemas com seu rádio. O piloto decidiu alterar o curso para Fiji e, aproximadamente 2 horas depois, o avião teve uma turbulência depois de viajar mais de 1.000 milhas fora do curso.

O avião se partiu em três seções, das quais uma caiu na floresta, uma na praia, e uma na costa marítima da Ilha. Passageiros e/ou tripulantes de todas as três seções sobreviveram à queda. Cento e oito dias após a queda, seis dos sobreviventes são resgatados e ficam mundialmente famosos como os Seis da Oceanic.

Passageiros

Oceanic-air.com seating chart 02.png

Screenshot do oceanic-air.com, com anotações

Artigo Principal: Passageiros do Voo 815
Artigo Principal: Assentos do Voo Oceanic 815

Estavam 324 pessoas a bordo, incluindo a tripulação. Dessas, 71 sobreviveram à queda (1 na parte frontal, 48 na seção intermediária, e 22 na cauda; além dos sobreviventes Vincent, um cão que não estava em nenhuma seção e Aaron, que ainda não tinha nascido na época da queda), o que determina um percentual de sobrevivência à queda de 21.9%. ("One of Us")

Frank Lapidus, mais tarde, revela que era ele, originalmente, quem iria pilotar o voo 815 naquele dia, mas foi substituído por Seth Norris. ("Confirmed Dead") Alguns dos números de assentos dos passageiros do voo 815 foram revelados durante a série, e muitos dos números de assentos dos personagens principais parecem corresponder aos Números. Outros números de assentos foram revelados pela ABC – que patrocinou sites como Oceanic-air.com –, embora essas informações sejam consideradas não-oficiais.

O Voo

Artigo Principal: Plano de Voo do Oceanic 815

Como foi dito, o avião desembarcou de Sydney, Austrália, às 14:15 do portão 23 em direção a Los Angeles nos Estados Unidos, onde deveria pousar às 10:42. Sayid comenta que o avião viajou na direção Nordeste, típico de todas as companhias de aviação. Depois de perder contato pelo rádio, o piloto levou o avião para perto de Fiji, e, duas horas depois e a duas mil milhas viajando na direção errada, o avião começou a enfrentar turbulência. Obviamente, portanto, o avião caiu em algum lugar do Oceano Pacífico do Sul.

Queda

Art1c.jpg

Destroços do avião

Artigo Principal: Destroços do Voo 815

O avião começou a descer de bico, e despressurizando se partiu em vários pedaços. A parte da cauda partiu-se antes, e caiu no mar. Momentos depois, o setor frontal e o meio caíram na ilha.

A parte frontal do avião caiu no meio da floresta, e todos, com exceção do piloto, chamado Seth Norris, morreram. ("Pilot, Partes 1 & 2")

A seção intermediária caiu perto da praia, onde ficou a maioria dos sobreviventes. Jack, no entanto, foi atirado para a selva. Sobreviveram 48 pessoas, mas, por causa da turbina, Gary Troup morreu no mesmo dia, sendo puxado para dentro dela. ("Pilot, Partes 1 & 2")

A cauda caiu no mar, e os sobreviventes precisaram nadar até a praia, com exceção de Bernard, cujo assento ficou pendurado numa parte mais alta da selva. Sobreviveram 22 pessoas. ("The Other 48 Days")

Outras partes se dispersaram sobre a Ilha, como o Compartimento de Carga, que caiu perto das cavernas, e alguns assentos que caíram em uma cachoeira na floresta. ("White Rabbit")  ("Whatever the Case May Be")

Os sobreviventes recordam-se de acontecimentos anteriores à queda, mas nada sobre a queda em si. Kate é uma exceção a esse caso, já que disse a Jack que ela permaneceu consciente todo o tempo e viu tudo o que aconteceu. ("Pilot, Parte 1")

Causa da queda

DesmondAnger2x23.jpg

Desmond explica para o Locke como ele causou a queda do avião.

Depois de matar acidentalmente Kelvin Inman, Desmond retornou à Estação Cisne sem digitar os números no computador a tempo. Uma falha no sistema começou a ocorrer, e objetos de metal eram arremessados pela sala. Depois de conseguir digitar os números, o alarme desligou e a estação voltou ao normal. Naquele mesmo dia, o voo 815 da Oceanic caiu na Ilha. Na faixa especial em blue-ray do DVD Lost: A Terceira Temporada Completa, intitulada Acesso: Garantido, os produtores de Lost, Damon Lindelof e Carlton Cuse, explicam que a falha de Desmond ao não apertar o botão causou forças eletromagnéticas a criar interferências com a instrumentação do avião, fazendo-o se partir e cair na ilha. ("Live Together, Die Alone")

A Busca

Flameoceanicsearch.jpg

Ben, Juliet e Mikhail assistem às informações da mídia sobre o desaparecimento do voo 815 na Chama.

Familiares só descobriram o sumiço do avião quando foram ao portão de embarque, por onde chegariam os passageiros. A mídia criou um grande alarde em torno do misterioso desaparecimento do avião, em canais como a WN News, e mesmo em canais gregos, italianos e árabes. Imediatamente após a queda do avião, na Ilha, Mikhail Bakunin começou a monitorar as informações que a mídia tinha sobre o avião, pela Chama, e passou a Ben Linus e Juliet Burke as informações que conseguiu. ("One of Us") Nao se sabe até quando a mídia criou ibope em torno do acidente, ou se a busca por sobreviventes ainda continuava na época da descoberta dos "destroços".

Em dezembro, Michael Dawson e seu filho, Walt Lloyd, retornam para os EUA assumindo identidades falsas e não contam a ninguém dos dois meses anteriores, que eles passaram na Ilha, ou que há mais sobreviventes do Voo 815. ("Meet Kevin Johnson")

Os executivos da Oceanic Airlines expressaram profundo desapontamento após realizar a maior busca da história, mas nenhum traço do voo 815 ser encontrado. O abandono das buscas, declarado pouco antes de dezembro de 2004, criou protestos pelos parentes das 324 pessoas desaparecidas, além das dezenas de funcionários da Oceanic, como Sam Thomas. De acordo com o GMN World News, era esperado que os 324 passageiros e tripulantes do voo 815 fossem, oficialmente, confirmados mortos. ("Find 815")

Descoberta do falso avião

815crashsiteBali.jpg

Os falsos destroços do Voo 815 da Oceanic Airlines

Um pouco mais de dois meses após a queda, os destroços do voo foram encontrados pelo navio Christiane I, na Fenda de Sunda, no Oceano Índico próximo as Ilhas indonésias de Bali, ao nordeste de Los Angeles. Os destroços, foram descobertos por Sam Thomas enquanto o Christiane I, procurava pelo Black Rock. Após isso, Sam informa a alguém, e dois homens operando também ROVs, Ron e um desconhecido acham novamente o avião, liberando-o para a mídia. ("Find 815")  ("Confirmed Dead")

Fotos dos corpos dos tripulantes e passageiros foram liberadas na mídia, e uma linha telefônica foi aberta para que familiares pudessem ficar informados. Entretanto, Frank Lapidus, enquanto assistia a um telejornal sobre a descoberta do avião, rapidamente chegou à conclusão de que o corpo apresentado como sendo do piloto Seth Norris não era o dele. ("Confirmed Dead")

Pouco tempo depois, fora da ilha, Tom mostra a Michael Dawson evidências que indicam que Charles Widmore foi quem implantou os falsos destroços. ("Meet Kevin Johnson") Miles foi contratado para Naomi para "ler" os pensamentos de um morto; Miles sugere que o homem, Felix, morreu enquanto trazia a Charles provas de quem colocou os destroços lá ("Some Like it Hoth"), que parecem ser as mesmas que Tom mostrou a Michael.

Charles Widmore admite para seu filho, Daniel Faraday, que ele colocou os falsos destroços e corpos ao lhe oferecer um trabalho no cargueiro. ("The Variable")

4x02 TV News2.jpg

Descoberta "Acidental" do avião

Na Ilha, próximos do 3º mês após a queda, Naomi Dorrit e Anthony Cooper informaram que os destroços do avião e os corpos de todos seus passageiros foram encontrados. ("D.O.C.")  ("The Brig")

Depois, Gault, capitão do cargueiro Kahana, patrocinado por Charles Widmore, mostra a Sayid Jarrah e Desmond Hume a caixa preta do Voo 815, que Charles Widmore pegou, e diz que, até onde ele sabe, os destroços na Fenda de Sunda foram implantados, mas não sabe que seu chefe colocou eles lá. ("Ji Yeon")

Os 6 da Oceanic

Artigo Principal: Os 6 da Oceanic

Seis dos sobreviventes do Voo 815 finalmente saem da Ilha, a saber Jack Shephard, Kate Austen, Aaron Littleton, Hugo "Hurley" Reyes, Sayid Jarrah e Sun-Hwa Kwon. ("There's No Place Like Home: Parte 1") Os "6 da Oceanic" contaram uma história inventada sobre o tempo que passaram numa ilha desabitada perto dos destroços forjados (mas não A Ilha), afirmando que apenas mais três passageiros além deles – (Boone, Libby e Charlie) – realmente sobreviveram à queda do avião e finalmente morreram na Ilha antes que os seis fossem resgatados. ("Eggtown") ("There's No Place Like Home: Parte 1")

Antes disso, dois outros sobreviventes do acidente, Michael Dawson e seu filho Walt Lloyd, já haviam deixado a Ilha, mas mantiveram suas identidades em segredo e não quiseram contar a ninguém sobre o tempo que passaram na Ilha ou se havia outros sobreviventes. ("Meet Kevin Johnson")

"Não deveriam estar"

A maioria dos sobreviventes do voo 815 da Oceanic não eram para estar no avião, ou poderiam quase que facilmente evitar o acidente juntos. Para muitos desses personagens principais, existe uma razão que explica porque eles não estariam no avião ou até longe da Austrália, misturando o senso de tragédia com a narrativa, e conectando-se com o recorrente tema de destino.

  • Jack - Não deveria ser aceito no avião junto com o caixão de seu pai.
  • Kate & Edward Mars - Se ela não tivesse ajudado Ray Mullen, ela ainda estaria fugindo na Austrália. É provável que Mars estaria lá também.
  • Locke - Se ele tivesse falado da sua paralisia aos organizadores da Walkabout Tours, eles iriam negar sua aplicação. Chegando na Austrália, Locke não deveria ser aceito no avião, pois a Oceanic não tinha um lugar para a sua cadeira de rodas.
  • Sawyer - Sawyer apenas estava no avião porque estava sendo deportado por brigar com um oficial do governo australiano em um bar.
  • Sun & Jin - Apenas por mostrar uma flor-de-lótus para a sua esposa, Jin se certificou de que ele e Sun iriam pegar o avião juntos. Se ele não o tivesse feito, ela iria ter fugido do aeroporto e ele teria ficado para procurá-la.
  • Claire - Claire apenas estava no avião porque Richard Malkin pressionou-a para fazê-lo. Ela também estava grávida já há um bom tempo, e não poderia voar.
  • Sayid - Sayid deveria estar no voo do dia anterior. Ele ficou na Austrália para reclamar o corpo de Essam.
  • Shannon & Boone - Nenhum deles estaria no avião se Boone tivesse acreditado em seus instintos sobre sua irmã e seus anteriores pedidos de socorro; ou se Bryan tivesse recusado o dinheiro de Boone.
  • Michael & Walt - Se não fosse por Brian Porter, Walt teria permanecido na Austrália e Michael na América.
  • Hurley - Uma série de eventos aconteceram com Hurley em seu caminho para o Portão 23 que poderiam normalmente impedi-lo de pegar o avião.
  • Charlie - Se Liam tivesse concordado em reunir a Drive Shaft, Charlie teria ficado na Austrália com seu irmão depois da data do voo; Charlie teria, aliás, teria trazido Liam em sua oferta de abrigo enquanto ele ficou limpo de seu vício em heroína.
  • Ana-Lucia - Se ela não tivesse matado Jason e não tivesse concordado em viajar junto com um homem misterioso para a Austrália para protegê-lo, ela nunca estaria no voo.
  • Eko - Não acreditou no milagre que estava investigando na Austrália, mas seu superior pediu para ele investigar de qualquer jeito. Se Eko não tivesse investigado, ou, alternativamente, se ele tivesse estendido sua investigação, ele teria saído da Austrália em outro voo.
  • Arzt - Se sua acompanhante não tivesse desaparecido ou se ele tivesse ficado para ver a cena do bar de Sydney, ele não teria comprado um ticket de volta para Los Angeles tão cedo.
  • Nathan - Ficou para trás no feriado para fazer turismo, depois de uma excursão rápida de uma empresa.
  • Joanna - Teve que adiar seu voo por dois dias por causa de sua infecção no ouvido.
  • Faith Harrington - Teve que pegar um voo mais cedo.
  • Dexter Cross - Ficou para trás com a namorada e o irmão dela, em vez de retornar em um voo diferente.
  • Seth Norris - Pilotou o avião no lugar de Frank Lapidus, o piloto inicialmente escolhido do avião.

Curiosidades

Lockheedfuselage.jpg

Os destroços do Lockheed L-1011

Modelo de avião

  • A aeronave que foi usada para retratar o acidente era um ex-Delta Airlines Lockheed Martin L-1011-1 Tristar.
  • Teve apenas uma aterrissagem forçada envolvendo o Boeing 777 desde seu desenvolvimento. Não ocorreram mortes resultantes daquele incidente, porém tiveram 18 pessoas com feridas leves.
  • O 777 pode suportar uma turbulência maior do que pode o corpo humano. Também é totalmente automatizado com todas as seguranças manuais e sistemas múltiplos de backup para o transceiver.
  • Os Boeing 777, assim como os usados no voo 815, nunca poderiam utilizar o portão 23 do Aeroporto de Sydney, apenas 767 e 737 são pequenos o suficiente para este portão.
  • Na sexta temporada, o avião que aparece nas imagens é um Airbus A330, e não um Boeing 777.
SystemFailurePrintOut.jpg

O Registro de Atividade da Pérola, mostrando a data

Data

  • O voo 815 caiu na Ilha no aniversário de três anos de Juliet na Ilha. ("One of Us")
  • A série começou em 22 de Setembro de 2004, o mesmo dia da queda. A data do acidente foi confirmada narrativamente quando Locke contou-a para Desmond. ("Live Together, Die Alone")
    • 22 de Setembro de 2004 foi o dia do equinócio de outono, o momento que o sol cruza o plano do Equador pelo Hemisfério Norte.
Manifest.jpg

An unofficial flight manifest from the Lost The Untold website

Sites não oficiais

  • Um website britânico, Lost The Untold, que foi feito pelo Channel 4, uma emissora de TV que exibiu as duas primeiras temporadas de Lost no Reino Unido, ofereceu uma lista de passageiros para o voo 815 que é inconsistente com informações dadas pela série, assim como detalhes do website Oceanic-air.com.
  • Um site germânico, 108minuten.de, que foi criado pela Pro Sieben, uma emissora de TV que exibe Lost na TV livre da Alemanha, também oferece uma lista de passageiros (digitando "oceanic", então "815" e finalmente "manifest") que contém os nomes dos outros sobreviventes que nunca foram mencionados na série. Porém, alguns dos nomes da lista de passageiros são tirados do website Lost The Untold, enquanto outros parecem ter sido adicionados pela Pro Sieben mesmo, sem nenhum envolvimento direto com os produtores Lost, visto que contém erros numerosos (o nome de Joanna, por exemplo, está escrito como "Joanna Ranting", e os sobrenomes de Rose e Bernard estão escritos como "Bernstein"). Então esta lista pode ser considerada não-canônica. Em adição à lista, tem também um "transcrito oficial de voo" que indica que o piloto ainda tinha contato com o Aeroporto de Sydney quando o avião caiu, que contradiz sua lembrança de como ele perdeu comunicação com a torre de comando antes da queda em "Pilot, Parte 1".

Referências de fora

  • No segundo episódio da série Chuck na NBC, o personagem principal Chuck está sendo "testado" para ver que dados do segredos de governo ele tem conhecimento. Nesta cena, ele é instruído a dizer o que vier à cabeça ao ver algumas imagens. A respeito de uma destas cenas ele diz, "O Voo Oceanic 815 foi derrubado por um míssil terra-ar...".

Links Externos



Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no Fandom

Wiki aleatória