FANDOM



Sexta Temporada, Episódio 4 - "The Substitute"

Escrito por: Elizabeth Sarnoff & Melinda Hsu Taylor

Dirigido por: Tucker Gates



Primeiro Ato

[Uma van percorre uma rua do subúrbio de Los Angeles. Ela para em frente a uma das casas, e a porta lateral é aberta. Uma plataforma se desdobra. John Locke posiciona a sua cadeira de rodas nela, pressionando uma pequena alavanca que faz a plataforma descer, como um elevador.]

[A máquina emperra.]

LOCKE: Oh, vamos...

[John olha para a distância que falta para o chão e resolve pular com a cadeira.]

[A cadeira desce muito inclinada, derrubando Locke de cara na grama. Para piorar, os regadores são acionados. Uma mulher sai da casa para ajudá-lo.]

HELEN: John? [Ela desliga os regadores.] Você está bem?

LOCKE: Sim, estou bem.

HELEN: Vamos... vamos entrar.

LOCKE: Ok.

[Já dentro da casa, Locke está sentado em um banheira, olhando dois pedaços de tecidos de cores diferentes.]

HELEN: [no telefone] Bem, quanto tempo isso vai levar? O casamento é em outubro. Olha, eu vou ter que te ligar depois... Tá.

[Helen entra no banheiro.]

HELEN: Eu estou cansada de buffets... e bandas, e escolher a cor para encosto de cadeira. O que você diz de apenas juntar os meu pais e o seu pai, e fazer uma cerimônia rápida em Vegas?

LOCKE: Não, você merece mais do que isso, Helen. Podemos fazer isso, eu sei que podemos. Eu gosto... dessa aqui. [Locke mostra o tecido de tonalidade verde.]

HELEN: Esse?

LOCKE: [trocando pelo azul] Quis dizer esse aqui.

HELEN: Você é muito doce.

[Eles se beijam]

LOCKE: Eu sei.

HELEN: Então? Como foi a conferência?

LOCKE: Chata.

[Helen recolhe as roupas de John, e pega o cartão dado por Jack no aeroporto.]

HELEN: Quem... quem é Dr. Jack Shephard?

LOCKE: Oh, eu conheci ele na seção de bagagens extraviadas, quando fui preencher os formulários. Ele... ele perdeu algo também.

HELEN: Ele é um cirurgião de coluna?

LOCKE: É... cara simpático. Ele me ofereceu uma consulta grátis.

HELEN: Você devia ligar.

LOCKE: Ele só estava sendo educado, Helen.

HELEN: E daí? Quero dizer... quais são as chances de você esbarrar em cirurgião de coluna? Quer dizer, quem sabe? Talvez, seja o destino.

LOCKE: Talvez seja.

---

[A câmera viaja acompanhando os movimentos do monstro (primeira pessoa). Ele passa por riachos e árvores até chegar na vila. Ele para ao passar por uma casa, parece interessado no que acontece dentro. De dentro da casa, podemos ouvir sons de coisas sendo quebradas e Punk Rock - "Search and Destroy" dos The Stooges.]

[O monstro volta para a mata, até achar uma clareira. Ele retorna a forma de John Locke, recolhendo um facão do chão. "Locke" se aproxima de um grande embrulho suspenso no ar, preso a uma árvore por uma corda. Ele corta a corda com o facão, e desce a lona até o chão. Richard sai de dentro da lona, com o rosto sujo de sangue e parecendo assustado.]

"LOCKE": Certo, Richard. Hora de conversar.


LOST

Segundo Ato

[Locke sai do elevador, e dirige sua cadeira de rodas até o seu cubículo. Ele fica pensativo por um momento, e então se prepara para o trabalho. ]

RANDY: Bem vindo de volta, coronel. Wow... você pegou um belo bronzeado na Austrália. Sentiu nossa falta?

LOCKE: Claro que senti, Randy.

RANDY: Então? Como foi a conferência, John?

LOCKE: Foi boa. Eu não aprendi nada de mais...

RANDY: Não. [condescendentemente]

LOCKE: Mas... eu fiz alguns bons contatos, no entanto.

RANDY: Sério? Isso é interessante. Escuta... Ken Fisher ligou e disse que que você teve que cancelar o seu almoço com ele.

LOCKE: Certo, certo... eu estava um pouco indisposto naquele dia. Provavelmente, um "Jet Lag".

RANDY: Sério? Porque daí o pessoal do seminário ligou e disse que você não buscou a sua credencial. Eu verifiquei... e parece que você não compareceu a nenhum evento. Como enviamos você a Sidney às custas da empresa... onde diabos você estava?

LOCKE: Olha, Randy... eu lamento muito. Por que não considera isso minha semana de férias?

RANDY: Eu pensei que quisesse essa semana de férias em outubro. Sabe, para o seu casamento.

LOCKE: Por favor, Randy... olha, eu sei que não devia ter mentido. Mas, onde eu estava... é pessoal, e eu... realmente não quero falar sobre isso.

RANDY: Ok, John. Hei... você está despedido.

[Randy presta uma continência, caçoando de Locke, e então se retira.]

---

["Locke" oferece um cantil para Richard.]

"LOCKE": Com sede?

[Richard aceita o cantil e bebe bastante da água.]

"LOCKE": Richard, eu lamento ter te batido na garganta, e te carregado para fora da praia, mas eu tinha que fazer algo.

RICHARD: O que você quer?

"LOCKE": O que sempre quis... que você venha comigo.

RICHARD: Por que você está como John Locke?

"LOCKE": Eu sabia que ele me daria acesso ao Jacob. Porque John é um candidato, ou ao menos ele foi um candidato...

RICHARD: Como assim? Como assim um candidato?

"LOCKE": Jacob não te contou nada disso?

RICHARD: Nada do quê?

"LOCKE": Oh... Richard, me desculpe. Quer dizer que tem feito tudo que ele mandou, nesse tempo todo, e ele nunca contou o por quê?

[Richard não responde.]

"LOCKE": Eu nunca teria feito isso com você. Eu nunca o teria mantido no escuro.

RICHARD: E o que você teria feito?

"LOCKE": Eu teria o tratado com respeito. Venha comigo... e eu prometo que te contarei tudo.

RICHARD: Não.

"LOCKE": Tem certeza disso, Richard? Porque pessoas raramente ganham uma segunda chance...

RICHARD: Eu não vou a lugar nenhum com você.

"LOCKE": Tudo bem, eu...

[O inimigo vê um garoto loiro com os braços ensaguentados parado a uma certa distância. Richard percebe que algo distrai "Locke", mas quando vira não vê ninguém.]

RICHARD: O quê?

"LOCKE": Eu verei você, Richard. Mais cedo do que pensa.

[O inimigo se retira, deixando Richard sozinho.]

[Na estátua, Ben entra novamente na sala. Ele vê Ilana, atrás de uma coluna, chorando por seus amigos mortos.]

BEN: [limpando a garganta] Estou interrompendo?

[Ilana enxuga as lágrimas.]

ILANA: Me diga o que houve com eles.

BEN: Está certo, mas há uma chance razoável de você não acreditar em mim.

ILANA: [se aproximando de Ben] Tente.

BEN: John Locke os matou.

ILANA: Sozinho?

BEN: Sim. Ele se transformou em uma coluna de fumaça negra, e os matou na minha frente.

ILANA: Ele matou Jacob, também?

BEN: [sem piscar] Sim...

ILANA: Então, onde está o corpo?

BEN: Locke o atirou no fogo, e ele queimou.

[Ilana se aproxima do fogareiro e recolhe um pouco das cinzas, guardando em um saco.]

BEN: Locke... você sabe por quê ele carregou Richard para a selva?

ILANA: Ele está recrutando.

--

[O inimigo entra na vila, e vai até a casa que havia lhe chamado atenção, anteriormente. A música continua alta.]

["Locke" anda pela casa, que está toda bagunçada. Ele passa pelo toca-discos, entra no corredor, e anda até o quarto. Lá dentro, Sawyer, sentado no chão, bebe uísque direto de uma garrafa.]

"LOCKE": Olá, James.

SAWYER: Pensei que estivesse morto.

"LOCKE": Eu estou.

Terceiro Ato

[Sawyer serve um copo de uísque para "Locke", e com outro copo na mão senta-se no sofá da sala.]

SAWYER: Um brinde a estar morto. [ele bebe]

"LOCKE": Você está encarando isso extremamente bem.

SAWYER: Encarando o quê extremamente bem?

"LOCKE": Que eu esteja aqui.

SAWYER: Eu não ligo se você está morto, ou viajando pelo tempo, ou... se é o fantasma do natal passado. Só me importo com esse uísque. Então, vamos beber, ou dá o fora da minha casa.

["Locke" não bebe e abaixa o copo.]

"LOCKE": Esta não é sua casa, James.

SAWYER: O cacete que não é...

"LOCKE": Não. Você só morou aqui por um tempo. Esta nunca foi sua casa.

SAWYER: Quem é você? Porque com certeza não é John Locke.

"LOCKE": Por que diz isso?

SAWYER: Porque Locke tinha medo... mesmo quando fingia não ter. Mas você? Você não tem medo.

"LOCKE": E se eu dissesse que sou a pessoa que pode responder a pergunta mais importante do mundo?

[Sawyer ri]

SAWYER: E que pergunta é essa?

"LOCKE": Por que você está nesta ilha?

SAWYER: Eu estou nesta ilha porque meu avião caiu. Porque minha balsa explodiu. Porque o helicóptero em que eu subi, estava carregando muito peso.

"LOCKE": Não é por isso que está aqui, e se vier comigo, eu posso provar.

SAWYER: Bem, acho melhor eu vestir uma calça.

---

[Flash-Sideway]

[Locke deixa o prédio da empresa, dirigindo sua cadeira de rodas em direção a van, e com seus pertences em uma caixa. Ele encontra uma Hammer amarela estacionada ao lado de seu carro. Por causa da proximidade entre os veículos, ele não pode subir na plataforma.]

LOCKE: [irritado] Ok! Ok!

[Ele usa o controle remoto para ativar a plataforma em uma tentativa de se vingar, arranhando a Hammer. No entanto, a plataforma trava.]

LOCKE: Qual é!? Droga!

[Ele atira o controle remoto no chão e bate com a mão na traseira da Hammer. O alarme do veículo é ativado. Hurley aparece e desliga o alarme.]

HURLEY: Cara? Cara? O que está fazendo?

LOCKE: O que estou fazendo? O que diabos você está fazendo? Você já estacionou um carro na vida? Você está praticamente na minha vaga!

HURLEY: Me desculpe...

LOCKE: É...

HURLEY: Mas... sabe, tem uma vaga para deficiente bem aqui.

LOCKE: Sim? É, ok... mas eu não tenho que estacionar lá! Eu posso estacionar onde eu quiser! Você precisa ficar dentro das linhas!

HURLEY: Eu realmente lamento. Eles deviam ter reservado uma vaga para mim, então... sabe, eu apenas... estacionei aqui.

LOCKE: [mais tranquilo] Eu nunca te vi antes. Você trabalha aqui?

HURLEY: Na verdade, eu sou o dono da empresa.

[Ambos riem]

HURLEY: [estendendo a mão] Hugo Reyes.

LOCKE: [cumprimentando Hurley] John Locke.

HURLEY: Legal. O que você faz aqui, John?

LOCKE: Na verdade... nada. Meu chefe acaba de me demitir.

HURLEY? Oh? Quem é seu chefe?

LOCKE: O nome dele é Randy, mas...

HURLEY: Randy Nations?

LOCKE: Sim.

HURLEY: Sim... esse cara é um grande babaca. Quer que eu fale com ele?

LOCKE: Não. Tudo bem...

HURLEY: Façamos o seguinte, John. Eu tenho uma agência de emprego temporário, também...

[Hurley pega um bloco de papel e uma caneta da caixa de John, e começa a escrever.]

HURLEY: Ligue para este número, e diga que o Hugo disse para te arranjar um novo emprego, imediatamente... [ele entrega o bloco para Locke] e anime-se. As coisas darão certo.

---

[Na praia, Frank cobre o corpo de Locke com uma lona.]

FRANK: Ele está ficando no ponto!

[Ilana e Ben saem do pé da estátua.]

ILANA: Onde está todo mundo?

SUN: Eles partiram. Disseram que estavam indo para o templo.

ILANA: Agora, esse é o lugar mais seguro na ilha. Nós devíamos ir para lá, também.

SUN: Você está bem?

ILANA: [demorando um pouco] Estou bem. Vamos, vamos sair daqui.

SUN: O que te faz pensar que irei com você?

ILANA: Porque... você quer encontrar o Jin.

SUN: O que você sabe do meu marido?

ILANA: Eu sei que ele está nesta ilha... e se ele está vivo... então ele estará no templo. Vamos andando!

SUN: E quanto ao John? Precisamos enterrá-lo.

--

[Na selva, Sawyer segue "Locke".]

"LOCKE": O que você estava fazendo sozinho naquela casa, James?

SAWYER: Bebendo.

"LOCKE": Onde está o resto dos seus amigos?

SAWYER: Em algum templo, em algum lugar...

"LOCKE": Por que você não está com eles?

SAWYER: Sabe o quê? Que tal não falarmos?

"LOCKE": Pode deixar.

[Sawyer vê o garoto loiro parado na selva.]

SAWYER: Quem diabos é aquele?

"LOCKE": Você pode vê-lo?

SAWYER: O garoto? Claro que posso vê-lo.

[O garoto corre pela mata.]

"LOCKE": Hei!

SAWYER: o quê...

["Locke" segue o garoto, mas tropeça e cai.]

GAROTO: Você conhece as regras. Você não pode matá-lo.

"LOCKE": Não me diga o que eu não posso fazer...

[O garoto balança a cabeça negativamente e se retira.]

"LOCKE": Não me diga o que eu não posso fazer!

Quarto Ato

[Sawyer está sozinho na selva.]

SAWYER: Locke! Locke! Olha, seja quem você for, você tem vinte segundos, e então eu caio fora daqui!

[Richard aparece com as mãos levantadas.]

RICHARD: Onde está ele?

SAWYER: O que diabos você está fazendo aqui?

RICHARD: Onde está ele?

SAWYER: Locke? Ele correu pela selva atrás de um garoto.

RICHARD: Precisamos ir! Agora!

SAWYER: Ir aonde?

RICHARD: Para o templo! Vamos! Vamos!

SAWYER: Sabe o quê? Eu estive no templo, e acho que vou ficar com o Locke.

RICHARD: Aquele homem não é John Locke!

SAWYER: Eu sei.

RICHARD: Então, por que você está com ele?

SAWYER: Porque ele tem respostas. Ele diz que sabe por quê estou nessa ilha. A não ser que você queira me contar por quê estou aqui, Richard...

RICHARD: Não seja ingênuo! Ele não vai te contar anda. Ele vai te matar!

SAWYER: Se ele quisesse me matar, ele poderia ter feito já uma dúzia de vezes...

RICHARD: Você não entende com o quê está lidando! Ele não quer só você morto, ele quer todos mortos! Todos com quem você se importa! Todos! e ele não vai parar...

[Richard ouve passos na mata, e foge... Locke retorna.]

"LOCKE": Com quem está falando?

SAWYER: Ninguém. Conseguiu alcançar o garoto?

"LOCKE": Que garoto?

SAWYER: Certo... vamos logo com isso, podemos?

"LOCKE": Sim, James. Vamos logo com isso.

---

[Flash-Sideway]

[John Locke está sentado em um escritório.]

MULHER-RH: Como que tipo de animal você se descreveria?

LOCKE: Me desculpa?

MULHER-RH: Como que tipo de animal você se descreveria?

LOCKE: [confuso] O que... eu não sei o que isso tem a ver com...

MULHER-RH: Apenas diga o que vem à cabeça.

[John não responde.]

MULHER-RH: Você se considera uma pessoa sociável?

LOCKE: Posso falar com o seu supervisor?

MULHER-RH: [resignada] Claro, Eu vou buscá-la.

[A mulher se retira... outra mulher se aproxima de John.]

ROSE: Bom dia, senhor... Locke?

LOCKE: Sim.

ROSE: Eu sou Rose Nadler, supervisora do escritório. O que posso fazer por você?

LOCKE: O que você pode fazer, sra. Nadler, é me poupar das perguntas sobre que tipo de animal eu sou, e me arranjar um emprego.

[Rose ri]

ROSE: Absolutamente. Que tipo de cargo você está procurando?

LOCKE: [lendo uma lista] Bem, eu vejo que vocês tem listado uma vaga de coordenador de obras...

ROSE: Cordenador de construção... não tenho certeza que esta seja uma boa combinação.

LOCKE: Bem, se experiência é o problema. Eu tenho...

ROSE: Experiência não é o problema.

LOCKE: Olha... o sr. Reyes me disse que se eu viesse, vocês cuidariam de mim.

ROSE: ...e o sr. Reyes é meu chefe, então se ele disse isso, eu vou fazer isso por você. Se você quiser trabalhar em construção, pode deixar.

LOCKE: Obrigado.

ROSE: Eu não terminei. Eu vou mandá-lo lá amanhã e então, no dia seguinte, você vai estar de volta no meu escritório. Olha, sr. Locke... vamos tentar ser um pouco mais realistas.

LOCKE: ...e o que você sabe sobre ser realista?

ROSE: Eu tenho câncer. Câncer terminal.

LOCKE: Eu lamento...

ROSE: Quando o médico me contou, foi difícil aceitar, mas eventualmente... eu superei a parte da negação. E eu voltei a viver qualquer que seja a vida que ainda me resta. Então, que tal encontramos um trabalho que você possa fazer?

---

[Na ilha, Sawyer e Locke andam pela selva.]

SAWYER: Você lê?

"LOCKE": Como é?

SAWYER: Livros. Você lê livros?

"LOCKE": Claro. Quem não lê?

SAWYER: Meu favorito é Steinbeck. "Ratos e Homens". Conhece esse?

"LOCKE": Não. Um pouco depois do meu tempo.

SAWYER: É sobre dois caras, George e Lenny. Lenny é meio lerdo... causando problemas ao George... então George o leva para a floresta, e manda ele olhar e imaginar a bela casa em que eles morarão um dia. Daí, ele atira na cabeça do Lenny.

"LOCKE": Bem, isso não parece um final feliz.

SAWYER: [engatilhando a arma] Não é.

[Sawyer aponta a arma para Locke.]

"LOCKE": No que está pensando, James?

SAWYER: Estou imaginando o que aconteceria se colocasse uma bala na sua cabeça.

"LOCKE": Por que não descobrimos?

SAWYER: O que você é?

LOCKE: O que eu sou é um prisioneiro... e eu tenho estado preso por tanto tempo, que nem lembro como é estar livre. Talvez, você entenda isso. Mas, antes de estar preso, eu era um homem, James, assim como você.

SAWYER: Tenho dificuldade em acreditar nisto...

LOCKE: Você pode acreditar no que quiser, mas esta é a verdade. Eu sei o que é sentir alegria... sentir dor, raiva, medo... vivenciar uma traição. Eu sei como é perder alguém que ama. Então, se você quer atirar, atire. Mas, você está tão perto, James. Seria uma pena desistir agora.

[Locke continua a caminhada. Sawyer abaixa a arma.]

Quinto Ato

[Sun e Frank caminham por uma praia, com Ilana e Ben um pouco mais atrás, trazendo o corpo do verdadeiro John Locke.]

BEN: Por que você teve que trazer ele até a estátua para começar?

ILANA: Porque as pessoas lá precisavam vê a face do que elas estão enfrentado.

BEN: ...e o que impede o que eles estão enfrentando de mudar a face?

ILANA: Ele não pode... não mais. Ele está preso nesta forma.

[Eles chegam ao cemitério no antigo acampamento dos Losties, em frente ao que seria a igreja do Sr. Eko. Frank e Ben cavam um buraco, enquanto Sun e Ilana preparam o corpo. Depois todos ajudam a colocar John Locke em seu túmulo.]

ILANA: Alguém quer dizer alguma coisa? [ninguém se manifesta] Nenhum de vocês o conhecia?

BEN: Tudo bem... eu conhecia ele. [olhando o corpo no túmulo] John Locke era um... um crente, um homem de fé, ele era... um homem muito melhor do que eu jamais serei... e eu sinto muito ter assassinado ele.

FRANK: [falando sozinho] É o funeral mais estranho em que já estive.

[Eles cobrem o corpo de John com terra.]

---

[Flash-Sideway]

[O alarme toca, John sai da cama para a cadeira de rodas, e se arruma. No banheiro, ele pega o cartão dado por Jack, e depois de pensar, resolve fazer a ligação. Locke disca o número do cartão em um telefone celular...]

ATENDENTE: Alô, consultório do Dr. Shephard. [Locke não reponde] Alô? Posso ajudá-lo?

LOCKE: Não, você não pode. [ele desliga o telefone]

[Helen está arrumando a cama no quarto próximo.]

HELEN: Quem era no telefone?

LOCKE: Ninguém.

HELEN: Ninguém? John, eu acabei de te ouvir falando no telefone.

LOCKE: Eu estava... eu estava ligando para o Dr. Shephard. [mostrando o cartão]

HELEN: Bom pra você. Quando você vai ir ver ele?

LOCKE: Eu não irei vê-lo.

HELEN: Bem... eu não entendo. Por que você não...

LOCKE: Eu fui despedido, Helen.

[Helen fica surpresa, e sem palavras. Nesse instante, a campainha toca.]

HELEN: Estou indo!

[Ela atende a porta.]

ENTREGADOR: Senhora, encomenda da Oceanic. Entregando sua bagagem extraviada. Assine aqui para aceitar sua entrega.

HELEN: [depois de assinar] Obrigada.

ENTREGADOR: Ok, obrigado.

[Ela traz a mala extraviada para perto de Locke.]

HELEN: Ok, John. Me conte. Como você foi demitido?

LOCKE: Eu menti para o Randy. Eu não fui a conferência em Sidney.

HELEN: O quê?

LOCKE: Abra a mala, Helen.

[Helen abre a mala, e vê a coleção de facas de Locke.]

HELEN: Para que servem?

LOCKE: Meu "walkabout".

HELEN: O seu o quê?

LOCKE: Meu "walkabout". Uma aventura no "outback". Homem contra natureza... mas eles não me deixaram ir. E eu fiquei reclamando com eles, gritando que eles não podiam me dizer o que não posso fazer. Mas, eles estavam certos. Estou cansado de imaginar como minha vida seria fora desta cadeira, Helen. Como seria sair andando do altar com você, porque não vai acontecer. Então, se você quiser que eu veja mais médicos, ter mais consultas, se você quiser que eu saia desta cadeira, eu não te culpo. Mas, eu não quero desperdiçar a sua vida, esperando por um milagre, porque não existe tal coisa.

HELEN: [de joelhos] Existem milagres, John. E a única coisa que eu sempre esperei... foi você.

[Helen rasga o cartão. Eles se beijam.]

---

["Locke" e Sawyer chegam a um penhasco na costa da ilha.]

SAWYER: Bela vista. Agora o quê?

"LOCKE": Agora, nós descemos.

SAWYER: Descer para onde?

"LOCKE": Ali embaixo.

[Vemos uma escada de bambu posicionada no penhasco.]

SAWYER: Sem ofensas, mas você já morreu. Então, ótimo que não seja problema para você. Mas, se você acha que eu vou descer primeiro, você está maluco.

"LOCKE": Sem problema, eu vou primeiro.

[Locke começa a descer. Sawyer fica olhando, desconfiado da segurança da escada.]

"LOCKE": Você vem, James!?

[Sawyer desce a escada. Mais abaixo, Locke passa para uma segunda escada, e continua passando de escada para escada.]

[Sawyer ainda está na primeira escada, quando um dos degraus quebra. Ele passa para a segunda, mas a escada, esta feita de corda, não resiste e despenca, deixando Sawyer pendurado.]

"LOCKE": James!

SAWYER: Locke!

["Locke" tenta segurar Sawyer que balança de uma lado para outro.]

"LOCKE": Vamos, pule, eu te seguro. Vamos! Vamos... [ele consegue segurar Sawyer] Cuidado.

[Sawyer consegue se equilibrar na escada em que "Locke" está, e começa a descer. Eles chegam em uma plataforma abaixo do penhasco, onde há uma caverna.]

[Eles entram na caverna, onde vemos uma mesa, cadeiras e alguns objetos, incluindo uma balança com uma pedra branca e outra preta.]

SAWYER: O que é este lugar?

[Locke pega a pedra branca na balança, e a atira no mar.]

SAWYER: Pra que isso?

"LOCKE": Piada interna.

SAWYER: Então, isso era o que você queria me mostrar? Um buraco no penhasco, com duas pedras numa balança, é por isso que estou aqui?

"LOCKE": Não.

[Locke acende uma tocha e leva James caverna a dentro.]

"LOCKE": Isto, é por quê você está aqui.

["Locke" passa a tocha para Sawyer que ilumina a parede.]

"LOCKE": Isto, James, é o porquê de todos vocês estarem aqui.

[Na parede da caverna, há vários nomes escritos, a maioria estando riscado. De imediato, podemos reconhecer "Jarrah" e "Reyes".]

Sexto Ato

[Locke está em um ginásio. Um grupo de meninas adolescentes corre de uma lateral a outra da quadra.]

LOCKE: Certo, mais rápido, até o fim. Sem trapaças, vamos. Vamos, até o fim. Você pode alcançar. Força, força, até o fim. Bom trabalho, bom trabalho.

[Agora, vemos uma sala de aula. Os alunos, aparentando terem entre 13 e 14 anos, estão agitados.]

LOCKE: [na mesa do professor] Certo, pessoal. Por favor, abram seus livros no capítulo 4. Hoje, vamos falar sobre... o sistema reprodutor humano.

[Locke dirige sua cadeira de rodas pelo corredor externo da escola. Ele tenta perguntar algo a uma das crianças.]

LOCKE: Hei, poderia... [o garoto o ignora]

LOCKE: [agarrando outro garoto pelo braço] Poderia me dizer onde fica a sala dos professores?

GAROTO: Sim, é logo ali.

LOCKE: Obrigado.

[Locke entra na sala, onde um dos professores está dando um sermão nos demais.]

BEN: [de costas] Certo, eu sei que pareço um disco arranhado, mas quantas vezes vou ter que dizer? Se você ficar com a última xícara de café, você remove o filtro, e o joga fora. Não temam. Eu farei mais café fresco.

LOCKE: Na verdade, eu estava esperando por um pouco de Earl Grey.

BEN: [se virando] Chá? Isso sim é bebida de um cavalheiro. Acredito que não nos conhecemos. Ben Linus, história europeia.

LOCKE: John Locke, o substituto. [cumprimentando Ben]

BEN: Bem, seja bem vindo.

---

[Na caverna do penhasco, Sawyer olha os nomes na parede.]

SAWYER: Quem escreveu tudo isto?

"LOCKE": O nome dele era Jacob.

SAWYER: "Era Jacob"?

"LOCKE": Ele morreu ontem.

SAWYER: Você não parece muito incomodada com isso.

"LOCKE": Não estou.

SAWYER: Por que todos os nomes estão riscados?

"LOCKE": Nem todos estão riscados.

[Sawyer ilumina um canto da parede, onde vemos escrito "23-Shephard"]

SAWYER: "Shephard". Seria Jack Shephard?

"LOCKE": Ele não é o único.

[Locke pega a tocha das mãos de Sawyer, e mostra "8-Reyes" escrito no teto.]

SAWYER: "Reyes". Esse é o Hugo, certo? O que é esse oito?

"LOCKE": Jacob tinha uma coisa por números. [continuando] "Dezesseis, Jarrah". "Quarenta e dois, Kwon". Eu não sei se a Sun, ou o Jin. Aqui... "quatro, Locke". Acho que ambos conhecemos ele. Por último, mas não menos importante, "número quinze, Ford". Este seria você.

SAWYER: Por que ele escreveria o meu nome nesta parede? Eu nunca conheci o sujeito.

"LOCKE": Oh não, tenho certeza que você conheceu Jacob. Em algum momento da sua vida, James. Provavelmente, quando você era jovem, quando estava triste e vulnerável. Ele foi até você, ele te manipulou, puxou as cordinhas, como se você fosse uma marionete. E como resultado, escolhas que você pensou ter feito, nunca foram escolhas nenhuma. Ele estava te empurrando, James. Empurrando você... para a ilha.

SAWYER: Por que diabos ele faria isso?

"LOCKE": Porque você é um candidato.

SAWYER: Candidato ao quê?

"LOCKE": Ele pensava que era o protetor deste lugar. E você, James, foi nomeado... para assumir essa função. [passando a tocha para Sawyer]

SAWYER: E o que isto significa?

"LOCKE": Significa que você tem três opções. Primeira, você pode fazer nada, e... vê como tudo se desenrola. E possivelmente, o seu nome... vai ser riscado. [O inimigo risca o "4-Locke"] Segunda opção, você pode aceitar o trabalho. Ser o novo Jacob, e proteger a ilha.

SAWYER: Protegê-la do quê?

"LOCKE": De nada, James. Essa é a piada. Não há nada do que protegê-la, é só uma maldita ilha. E vai ficar perfeitamente bem sem Jacob ou você, ou qualquer das outras pessoas, cujas vidas ele desperdiçou.

SAWYER: Você disse que havia três opções.

"LOCKE": A terceira, James, é simplesmente irmos embora. Apenas dar o fora desta ilha, e nunca olharmos para trás.

SAWYER: Como faremos isso?

LOCKE: Juntos. [se aproximando de Sawyer] Então o que me diz, James? Está pronto para ir para casa?

[Sawyer pensa por um instante.]

SAWYER: Claro que sim.


LOST

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória